Portugaltunas - Tunas de Portugal

/5 ( votos)

A Aventura do Código de Avintes

Um replay (revisto). Esta é boa...:)Um destes dias uma amiga enviou-me um convite no Facebook para aderir a um suposto grupo de tunas e sua música que por lá há - e muito bem, diga-se, de louvar sempre qualquer iniciativa deste género.Lá entrei e eis que - entre inúmeras coisas, como vídeos de actuações and so on - me deparo com aquilo que se veio a revelar uma autêntica viagem a um outro país tuneril, já sobejamente conhecido aliás, mas ao qual não ia - confesso o desleixo - já há algum tempo, o país tuneril profundo, digamos assim. Para lá da minha habitual comiseração para com este verdadeiro cenário real, tristemente real, vai a minha - cada vez menos, confesso - pachorra para "aturar" este tipo de coisas, pois como saberão não sou apologista da tuna do garrafão, do arroto e do insulto e sempre entendi que, concepções e ignorâncias à parte, há lugar para todos desde que não se coloque em causa o essencial - a Tuna em sentido lato.Eis quando me deparo com umas "sumidades" na matéria tuneril, das quais nunca ouvi nada nem coisa alguma de jeito sobre a tuna em sentido geral, a dizer disparates, a proferir desditas e pior que isso, a atacar uma obra no caso - um livro sobre a Tuna estudantil - que...não leram. Ou seja, o verdadeiro arroto tuneril seguido da mijinha invejosa costumeira, de forma a querer ofender alguém que não se conhece sequer, desrespeitando quem - e no limite mesmo não se concordando - merece pelo menos, respeito pelo trabalho desenvolvido. Não, não é nenhuma incitação à deferência pela deferência mas sim pelo menos respeito por quem de dedica e de forma publicamente assumida à causa de todos. Não há Primas Donnas, certo; mas não é por isso que se é dona das primas e com isso se desata a disparar sobre elas apenas por não se concordar com as opiniões das mesmas.Tudo isto para dizer que se de um lado, há quem leia o Código Da Vinci,  há sempre o lado B da moeda que lê - porque assim prefere - outra cartilha, que será o Código de Avintes; a versão mais fraca, mais acessível e menos trabalhosa da leitura séria, por assim dizer. No Código de Avintes, contraditório sério e fundamentado é tanga (dá trabalho saber, ler, perceber) ; responde-se sempre com um "mas eu faço como quero e digo o que me apetece e prontosssss, prontossss!", regra geral antecedido por umas frases-tipo do género "que tens a ver com isso, mete-te na tua Tuna!"!!!" ou então a mais celebérrima das calinadas tuneris no que toca ao plano escolástico e que revela a mais profunda arrogância por ignorância que pode existir que se resume na frase "esta é a minha concepção de tuna!!!".É a Canonização da Ignorância elevada ao seu máximo esplendor mas com um plus extra: É intolerante para com quem mostra saber do que se fala, tranquilamente, sem drama como em tudo na vida. Como não sabe, não tolera quem saiba e tem raiva de quem sabe (por isso ataca um livro sem o ler), morde tudo e  todos que se mexem em torno desse mesmo conhecimento. Um clássico: "Não sei, o gajo sabe bué, vai daí, vou gozar com as calças dele (ou cabelo ou tenis ou whatever, desde que seja pra mandar abaixo, siggaaaaaa!!).". Nem sequer se trata de questão de forma; é mesmo de conteúdo.Ainda me dei ao trabalho de forma simpática, elevada e educada, de lembrar algumas noções caras ao estudante universitário, apelando acima de tudo, ao bom senso. Não resultou. Vencido com tamanha sabedoria e resumido à minha insignificância e ignorância, fui ao canto superior direito da pagina do dito grupo e cliquei numa estrelinha que tinha 3 opções. Cliquei na ultima. Não sou merecedor, definitivamente, de tanta sapiência junta sobre tunas, confesso a minha pequenez. Fechei o Código de Avintes, pois não consigo passar do 2º parágrafo do prefácio. Fui. Vou comer uma broa....

 

Post original em: http://asminhasaventurasnatunolandia.blogspot.com/2021/06/a-aventura-do-codigo-de-avintes.html

Parceiros