Portugaltunas - Tunas de Portugal

CIRTAV 2012
Reportagem 5/5 (2 votos)

CIRTAV 2012...

TDUP, a grande vencedora da noite....

ler mais

Guga Ferreira

CARREGA ESTUDANTINA DE BRAGA

J.Pierre Silva

Fotos: https://www.facebook.com/jeanpierre.silva.75#!/pages/Cirtav-Certame-Internacional-do-Real-Tunel-Acad%C3%A9mico-de-Viseu/120088014726465

Filipe Evangelista

Antes de tecer qualquer comentário a este artigo, devo sublinhar que esta é uma posição pessoal e que não traduz nenhuma opinião oficial da Estudantina de Braga. Participei no CIRTAV 2012, e devo dar os parabéns à organização pelo evento, bem como pela imparcialidade nos prémios, cuja atribuição foi completamente justa. Quanto a isto nada a assinalar. No entanto não posso deixar de demonstrar a minha indignação quando li neste artigo algo que, ou aconteceu num festival onde eu não estive, ou eu tenho uma percepção do que é o humor e do que é um contexto de tunas completamente errada: "A ESTUDANTINA DE BRAGA.......PAUTOU-SE NEGATIVAMENTE POR ALGUM "HUMOR" POUCO AJUSTADO AO CONTEXTO E À SITUAÇÃO EM QUE SE ENCONTRAVAM". Em primeiro lugar questiono-me qual seria a situação em que a Estudantina de Braga se encontrava; num certame de tunas?! um local de convívio, boa disposição e ambiente informal?! Não são as tunas caracterizadas pela boa disposição e IRREVERÊNCIA?! Talvez o sentido de humor dos minhotos seja demasiado peculiar (como foi referido no inicio da atuação do Real Tunel, e isso sim pareceu-me desapropriado; referir perante um publico de várias zonas geográficas do país que os minhotos são mal educados e que os beirões são pessoas de melhor trato). Em segundo lugar questiono-me qual foi a situação, frase ou postura que a Estudantina de Braga terá dito que formou esta opinião no autor deste artigo. Já pensei e pensei, e revi a atuação, e não encontro onde houve humor inapropriado, ou falta de educação. A única situação passível de chocar as mentes mais pudicas foi uma piada sobre o incómodo que é a fase menstrual; piada esta que foi dita previamente num programa de grande audiência na TV pública (5 para a meia noite) e curiosamente nem queixas ao provedor do ouvinte foram feitas a cerca disso. Se calhar agora deveria existir um provedor dos festivais e certames de tunas, que ao que parece iria ter bem mais trabalho. Gostaria portanto, caso possível, que fossem concretos na explicação de que em momento o humor da Estudantina de Braga foi desajustado. Pertenço a tunas vai fazer 11 anos, é a terceira tuna onde me encontro tendo sido magister de 2 delas, mas se calhar ainda tenho de aprender o que se ajusta aos ambientes de festivais... Se não podemos ser irreverentes nestes contextos não sei onde poderemos ser. Para cinzento já temos o dia a dia e a famosa crise. Aproveitemos estes momentos para libertar fantasmas, sermos verdadeiros e deixarmos os preconceitos de lado. Atenciosamente, Filipe Seara

O Conquistador

Eu, por exemplo, não teria contado essa piada, se estivesse na presença da minha mãe, da minha avó, da minha tia, da minha madrinha ou da minha irmã. E quando digo "minha mãe", etc., digo, naturalmente, toda e qualquer mãe, avó, tia, madrinha ou irmã de qualquer outro tuno, por uma simples questão de respeito. Os tunos são irreverentes? Pois sim senhor. Mas são também cavalheiros em todas as situações. Mais: se eu quisesse ficar bem visto perante uma mulher que nunca vi mais gorda, certamente não lhe contaria essa anedota. Como também sou do Minho e crescidinho, pouco ou nada me choca em termos linguísticos. Em termos de humor, sou de uma tolerância total. Achei um piadão à anedota, até por ser sportinguista. Na "tasca", só com a malta, tudo bem. Naquela situação, com senhoras de todas as idades presentes... eu não o faria. Só por isto - e só por essa anedota - é que se pode afirmar, como a autora do artigo, que houve algum humor deslocado. Tu próprio, pela expressão facial e corporal, tiveste a consciência de que talvez tenhas ido um pouco "longe de mais".

O Conquistador

Onde se lê "nunca teria contado", deve ler-se "nunca contaria".

J.Pierre Silva

Assim me parece também. Não houve crime de lesa pátria, todos gostamos de irreverência, mas há certos limites. Não apenas mães, avós ou irmãs estavam presentes, mas filhas. Eu não gostei, de todo, da piada naquele contexto. Se tivesse sido contada no Bóquinhas, até beberia mais um "Sol&Sombra". Em palco, perante o público ......outro cuidado se exige. Penso por isso que a Marta não disse rigorosamente nada que não fosse factual ou sentido por quem estava do lado de cá do palco. Não vejo motivo para qualquer celeuma, até porque este ano nem grafitis houve. lol

XXII FITU Bracara Augusta
Reportagem 5/5 (1 votos)

XXII FITU Bracara Augusta...

Verdadeira magia no Teatro Circo......

ler mais

J.Pierre Silva

Ouvi falar em TUP desclassificada. Qued passou, excedeu-se no tempo e também lhe fecharmam o pano? lol

Diogo Mota

não houve desclassificação alguma. já agora Tuna mais Tuna - TMUC

Marta

Agradecemos a informação complementar. Obrigada!

Maia TAUTAD

Por acaso, a ultima intervenção do tuno da Universitária depois da Timor, para mim, tinha mensagem por trás. Agora do que é, como se diz, não sei nem me interessa.

Diogo Mota

Apenas mais um pequeno reparo. A estudante falecida chamava-se Juliana. Cumprimentos

Ultima Hora: Orfeão Universitário do Porto emite Comunicado
Redes Sociais 5/5 (1 votos)

Ultima Hora: Orfeão Universitário do Porto emite...

OUP não participará em mais actos da Queima 2012...

ler mais

J.Pierre Silva

Trago a lume as palavras do nosso ilustre Conquistador, retiradas do blogue da Tuna Veterana do Porto, datadas de 2007 e parecem escritas de propósito para agora: (vale a pena ler) "Ora, ou muito me engano, ou há aqui veteranada. Fartos de não terem autoridade, as cabecinhas pensadoras da nossa praxe viraram-se para o autoritarismo. Deu-lhes para porem no mesmo pé de igualdade o OUP e os restantes agrupamentos circum-escolares (se é que têm esse estatuto). E aqui começa o erro fatal: 1 - o OUP é uma instituição mais antiga do que a maioria das faculdades da Universidade do Porto; 2 - o OUP, do alto dos 95 anos de História e de memória viva da Academia - para o bem e para o mal -, não aceita lições de praxe de ninguém, nem precisa de ser chamado às responsabilidades académicas que sempre soube cumprir - quando para isso teve condições; 3- o OUP trajou capa e batina durante o PREC, numa altura em que os pais de alguns dos actuais "Duces Facultis" ainda nem haviam começado a namorar... 4 - o OUP sempre manteve um grupo de fados, dentro da medida das suas possibilidades artístico-etílico-voluntariosas e, com isso, criou uma escola e uma continuidade - coisa que nenhuma das outras faculdades da UP (e não só) mantém, sequer; regra geral, esses grupos foram (são) intenções espúrias e sobrevivem para Queimas e afins graças a velhas glórias que só aparecem nessas alturas; 5 - este vosso criado, que tantos ouvidos arranhou com as suas guitarrices, por exemplo [não desfazendo o enorme Zé Costa, o supremo Ruizão, o academíssimo Misha, o incansável Astro, o veteraníssimo Tocas, o esforçadíssimo Tutan, e tantos outros (perdoem-me a não-inclusão no rol) que actualmente militam na Veterana] deixou o OUP e, por consequência, o Grupo de Fados, ainda as cabecinhas (muito "inhas"...) pensadoras não sabiam as primeiras letras; (...) onde estavam esses "senhores" quando o OUP: 1. reintroduzia a capa e batina no Porto? 2. constituía o acervo da memória da Praxe? 3. cedia as suas instalações e o seu potencial humano na adopção da capa e batina como traje académico nacional em detrimento da velha "loba"? 4. aderia aos lutos académicos de 1914, 1939 e 1969? 5. levava aos quatro cantos do mundo o nome da Academia, ao som dos Amores de Estudante? 6. criava o conceito de Festival de Tunas em Portugal? 7. moldava o rosto da queima com a Romaria Académica? 8. manteve a Praxe viva, contra ventos e marés politiqueiras? 9 . criava o traje feminino?... 10. era agraciado com a Medalha de Ouro de Mérito Artístico da Cidade do Porto? 11. a sua alta conduta cívica e moral lhe valiam a Comenda da Ordem de Benemerência (atente-se bem no significado desta comenda)? 12. o seu papel inigualado na divulgação da cultura portuguesa junto das populações mais isoladas lhe valia a Comenda da Ordem de Instrução Pública (e reflicta-se no significado deste galardão) - quantas ambulâncias foram compradas com o dinheiro angariado pelos espectáculos que o OUP ofereceu? Quantas igrejas recuperadas? Quantas agremiações culturais reestruturadas, reequipadas, "re-sedeadas"? 14. dava dos estudantes do Porto a imagem de generosidade, daqueles que, mais favorecidos pela sorte, partilhavam com irreverência e galhardia o seu tempo, sempre com o mesmo brio, no palácio como na choupana? Quantas outras instituições de cariz académico desta cidade, e mesmo sem este cariz, pode apresentar algo que sequer se assemelhe? Não certamente o Magnum... Sem desprimor para os outros grupos de fados, que não devem ser responsabilizados por esta fantochada: também eles não podem fazê-lo... Para tudo resumir: onde estava o Magnum Consilium Veteranorum quando o OUP cumpria SOZINHO as OBRIGAÇÕES DE TODOS? Espera lá: NÃO estava, pura e simplesmente. E pasme-se: PORQUE NEM SEQUER EXISTIA!... Isto, se mais não fosse, deveria fazer corar de vergonha os perpetradores da aleivosia. Como Académico, sinto-me desconsiderado e injustiçado. Como Orfeonista, sinto-me muito acima desta tropa fandanga de veteranos de 3/4 de mês - tanto que a surpresa é maior do que o real valor do insulto. Pessoalmente, reajo muito mal às injustiças. Não me critiquem por reagir ainda mais a uma injustiça que considero pessoal." in http://tvpenianos.blogspot.pt/ (artigo de Eduardo Coelho, de 22 Outubro 2007).

Gato Preto

Em meu nome, para já, quero expressar a mais viva solidariedade para com o Orfeão Universitário do Porto face à campanha mais vil e hedionda que recordo no movimento associativo desde a retoma das tradições estudantis portuguesas. Apenas dizer desde esta VOSSA Lusa Atenas: CONTEM CONNOSCO, AMIGOS! Paulo Cunha Martins (Veterano da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra)

O Conquistador

Como Sócio Auxiliar do OUP, sinto-me profundamente grato com a vossa solidariedade. É nas ocasiões que se vêem os amigos. Forte abraço!

J.Pierre Silva

Acredita, Conquistador, que não se trata de uma mera questão de amizade, mas da mais elementar justiça e coerência. Dar razão a quem a tem e, neste caso, condenar veemeentemente quem prevaricou repetida e deliberadamente.

8.º CITADÃO: Reportagem
Notícia 5/5 (3 votos)

8.º CITADÃO: Reportagem...

Num IPV completamente "à pinha"!...

ler mais

Hugo Henriques

A TUNADÃO 1998, na noite de Serenatas, tocou o "Novo Fado da Severa" que ficou eternizado na voz de Amália Rodrigues como "Rua do Capelão" e "Amor Vádio" (original). Fica o apontamento. :)

Davide Ricardo

A TUNADÃO 1998, na noite de Festival, tocou também o seu instrumental de Aram Khachaturian - Sabre Dance e uma serenata original, intitulada Bela Atlante. Os 3 primeiros temas mencionados na notícia fazem referência ao medley - Estudante de Viseu. Para o ano há mais. ;)

Davide Ricardo

Para que não hajam dúvidas :) A TUNADÃO tocou no 8º CITADÃO: Noite Serenatas - Novo Fado da Severa - Amor Vadio Noite de Festival - Estudante de Viseu (medley composto pelos originais Ouvi Cantar, Estudante de Viseu e Valsa da Madrugada) - Bela Atlante - Instrumental Sabre Dance de Aram Khachaturian - Viseu Graciosa - Caravelas e Menina da Saia Preta Todas as músicas são originais à excepção do Novo Fado da Severa e o instrumental Sabre Dance. Obrigado.

Nota de Imprensa
Notícia 0/5 (0 votos)

Nota de Imprensa...

Pela Administração do PortugalTunas...

ler mais

José Duarte

O que se passou?

R T

Caro José: Não querendo deixar de te responder sendo por isso deselegante, entende-se que o conteúdo desta pequena nota de imprensa é suficientemente claro. Ir mais além é, até, dar importância a quem não a detêm. Fica o conteúdo da mesma que por si só bastará. Abraços!

O Conquistador

José Duarte: se calhar, valerá a pena cruzar esta nota de imprensa com o post "Voltam os Vampiros" no fórum. Penso eu "de que". Abraço!

O Conquistador

Aliás: o post em causa é "Se outros calam, cantemos nós" - com perdão pelo lapso. Abraço!

Vitor Branco

Tudo isto para dizer que não vão ao F.I.T.A.?...

O Conquistador

Ó Vítor Branco, o F.I.T.A. tem por trás da organização algum grupo ou entidade que tenha gerado mal-estar entre as tunas ultimamente? Pensava que isto se referia às localidades mencionadas no post "se outros calam".

Vitor Branco

O FITA tem por trás o Magnum Consilium Veteranorum do Porto , que tem tido os problemas que se sabe com as tunas (porque à FAP é-lhes indiferente se acontece ou não, que até lhes dá chatice a mais para tão pouco dinheiro que rende). E quando o artigo diz "e no Porto é a miséria que se sabe, depois das palhaçadas que correram transversalmente o último ano e pelo menos, que culminará na nauseante Fita do costume desta season" não é propriamente subtil. Mas eu também só falei do FITA, porque sou do Porto e porque a minha tuna lá vai este ano pela primeira vez, o que, enquanto membro fundador, posso dizer que é coisa que no princípio nunca nos passou pela cabeça, devido à dimensão e características da faculdade a que pertence, e muito trabalho nos deu durante estes anos. Mas no fundo o que eu queria dizer, é que não sou apreciador dos extremismos de nenhum dos lados (que, como sempre acontece, sabem sempre mais de um dos lados da história do que do outro), nem que desapreciem o trabalho de muito boa gente que actua em determinados eventos, só porque a organização não é flor que se cheire.

O Conquistador

Meu caro Vítor: penso que não está em causa ir a tuna A ou B - ou, pelo contrário, não ir a tuna X e Z. O PTunas, ao que percebi, não está contra as tunas que participam - que certamente têm muito mérito. Está "contra" o facto de por trás do mesmo estarem forças cujas decisões têm contribuído para gerar divisões e mal estar entre as tunas - indo muito para além do que podem e devem, metendo-se onde não são chamados. Não é uma questão de extremismo, mas de princípios. Nota que o mesmo se está a passar em Coimbra e noutros lados. Terás razão se o PTunas for dar cobertura e outros eventos por trás dos quais estejam forças que procuram dividir as tunas para reinar sobre elas, desvirtuando o fenómeno. Se isso acontecer, cá estarei do teu lado para os acusar de hipocrisia. Se não, então estão a agir segundo princípios editoriais, o que não me parece, de todo, "extremismo".

Vitor Branco

Se calhar escolhi mal a palavra. Leia-se "inflexibilidade", então. Mas respeito a decisão do pessoal do PTunas, claro. E digo mais, concordo até.

Vitor Branco

Bastava haver uma divisão mais explícita entre os comunicados oficiais, como este, e alguns posts (como aquele do "cantemos nós" que referiste). Sob pena de começar a parecer que um grupo restrito de pessoas / tunas quer fazer às tunas aquilo que acusam um grupo restrito de pessoas de fazerem à praxe.

O Conquistador

Hmmm... percebo o que queres dizer. Não me parece corresponder à realidade, se bem conheço a pessoa em causa. É o eterno problema de quando se está a dizer uma coisa em nome pessoal ou em nome de uma instituição. Chega a uma altura em que se pode confundir uma com a outra... Percebo o que queres dizer. Mas acredita que não podias estar mais longe da verdade. Abraço e boa sorte para o F.I.T.A.

R T

Boa tarde a todos! Por questões de formatação e para não maçar, sugiro que passemos para a sala do lado - forum - que lá responderei com todo o gosto a Vªs Exªs! Abraços!

R T

Conquistador: Não há qualquer confusão aqui, devo frisar. Atravessou-se em razão de matéria e em razão de competência quem tinha de se atravessar. Aliás, quem sugere uma ligação entre a Nota de Imprensa e um post no forum nem sequer fui eu..... Tudo muito claro. As usual. O que é pessoal assim é; o que é institucional claramente que o é, como sempre o foi. Abraços!

R T

Pelos vistos tem o PortugalTunas razão. A sensatez está sempre do lado da razão.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45

Parceiros