Portugaltunas - Tunas de Portugal

Comunicado da Tuna Académica de Biomédicas
Notícia 4/5 (1 votos)

Comunicado da Tuna Académica de Biomédicas...

Divulgamos o seguinte Comunicado...

ler mais

Sir Giga

"A nossa tuna desde sempre seguiu os desígnios praxísticos enquanto grupo académico reconhecido pelo seu Conselho de Veteranos e pelo MCV, respeitando a hierarquia estabelecida e sempre se fazendo representar quando requisitada. " Meus amigos, como diz o provérbio, quanto mais te abaixas, mais se te vê o c*. Quem se põe a jeito e se afirma como "um grupo académico reconhecido pelo conselho de veteranos", põe-se a jeito para que este grupo de bullies (que nada mais faz que atentar contra a tradição académica e servirem-se da mesma para proveito próprio) ponha e disponha de vós. Mas por que raio tem alguma tuna,. com estatutos, personalidade jurídica, responsabilidade social, de se subjugar a um grupo deste calibre? Se tem que "fazer representar quando requisitada". Porquê? Alguém me explica? Espero que tenha servido de lição.

J.Pierre Silva

Que todos ( pelo menos as pessoas de bem) condenamos a atitude do MCV por mais um ataque a uma tuna, obviamente que sim. Que o comunicado da TAB tem tanto de legítimo como de ridículo, tem! Então, não é que começa por também se identificar como grupo praxista!? Ora se reconhece ascendente (não importa em que percentagem) da praxe na tuna, espera que fiquemos muito perturbados com o choradinho? Querer agradar a gregos e troianos, assumindo-se como um NIM académico (um pé na comunidade tunante e outro na praxe) é acabar um dia por não agradar a um ou mesmo aos dois. Onde esteve a solidariedade pública e inequívoca da TAB, quando outras tunas foram também elas atacadas pelo MCV? E agora vêm com dupla identidade (tuna e grupo praxístico) tentar receber o apoio de tunos e praxistas (ou pelo menos de um desses grupos)? Tem a TAB razão de queixa? Tem (bem vindos ao clube, finalmente abrem os olhos), mas nenhuma moral para se indignar publicamente e esperar palmadinhas de reconforto, pois que tiveram oportunidade de ganhar o respeito e idoneidade, na hora de mostrar grandeza e carácter, quando outras tunas eram vilmente atacadas e tantos silêncios foram convenientes resposta a tal. E quantas mais tunas precisam de sofrer na pele, para finalmente largarem o seu egoístico pedestal e começarem a pensar e agir como comunidade?

J.Pierre Silva

Nunca é demais recordar: http://manifestvm-tvnae.blogspot.pt/2011/10/manifesto-pela-salvaguarda-da.html

R T

Boa noite a todos. Este tipo de situação faz-me recordar a noite de 24 de Abril de 1974, onde toda a gente - menos um punhado de militares... - era a favor do Regime, no limite; Chegada a 1ª Chaimite à Rua do Arsenal logo o país ficou cheio de Democratas que não hesitaram em perseguir os PIDES que no dia anterior cumprimentaram à porta do prédio com um temeroso mas sonoro "bom dia". Não aqui nada de novo neste tipo de reacção, de parte a parte, é do ser humano, sempre lesto a cobrar a posição anterior dos outros quando estes ultimos mudam de posição. Não me parece, sequer, relevante. Quem imitiu este comunicado teve a coragem e a frontalidade de o imitir, desde logo, mesmo sabendo certamente que poderia ser tratado como o PIDE lá do prédio. É o chamado dano colateral das pequenas revoluções. E, sinceramente, é isso que me interessa, a pequena revolução. Sejamos claros e práticos, olhando para tudo o que está em causa: Ainda bem que a TAB o fez. Que mais hajam a fazer o mesmo. Porque o que se ganha com isso é incomensurávelmente maior e mais importante do que o que fica para trás. Quem nunca mudou de opinião que atire a 1ª pedra. Quem nunca errou que me avise, que é para mandar erigir uma estátua. A TAB sabe de certeza absoluta que iria ser alvo de critica. Mas ainda assim foi em frente, em nome da sua honorabilidade. Parece-me bem mais importante isso que o resto. E sabe também que a Razão está só de um lado. Caso oposto não faria o mesmo comunicado. Seja a TAB praxista ou não, é um problema da TAB. O problema das tunas portuguesas não está em serem praxistas, budistas ou leninistas: Está 1º) em acharem que as outras têm de ser todas praxistas - quando não, de todo - e 2º) não perceberem que acima de tudo são uma expressão musical e não mais nada. Claro que só percebem isto quando lhes é violentada a sua identidade musical. Foi o caso. Percebo este comunicado da TAB perfeitamente. Aliás, olhando aos prós e contras do mesmo, acho que os prós vencem claramente. Por isso, acho muito bem e só lamento que mais comunicados dando conta destas coisas e destas tomadas de posição não ocorram. É tempo de rupturas com esta gentinha que tomou de assalto a Praxe. Tem danos colaterais? Terá, ás tunas que se dizem praxistas. Mas isso é um problema só delas. Nosso, problema nosso, é quando uma tuna que seja é coagida por essa gentinha a fazer X e a não fazer Y. Isso sim, já é problema nosso. Abraços a todos.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45

Parceiros