Portugaltunas - Tunas de Portugal

Quarentuno de Coimbra

Quarentuna de Coimbra

Venho por esta forma informar a comunidade tunante portuguesa do nascimento de uma nova tuna na Lusa Atenas. Fundada em 18/12/2009, é constituída por antigos estudantes e tunos da Universidade de Coimbra que, saudosos dos seus tempos de tunos enquanto estudantes, resolveram revivê-los de forma mais serena, em formato veterano.
Actualmente composta por 13 elementos, a Quarentuna tem, para já, tunos oriundos de 3 tunas conimbricenses - Imperial Tertulia In Vino Veritas, Estudantina Universitária de Coimbra e Fan-Farra Académica de Coimbra.
A Quarentuna está, nesta fase, a escolher e ensaiar reportório, todo ele ligado a Coimbra, não tendo ainda qualquer data definida para a sua estreia.
Havendo mais novidades, informaremos a restante comunidade tunante.
Cordiais saudações,

 

[ordenar tópicos dos mais recentes para os mais antigos ] [voltar aos tópicos principais] [responder a "Quarentuno de Coimbra"] [mostrar fórum em arvore] [denunciar abusos]

João Paulo Sousa
responde a Quarentuno de Coimbra:

Se calhar era melhor encontrares videos, documentos, em fim, qualquer coisa palpável, para teres a certeza que não sonháste...

Olha que o 1º de Abril é só quinta-feira...

Hehehehehehe

 

[responder a "João Paulo Sousa"] [denunciar abusos]

Quarentuno de Coimbra
responde a João Paulo Sousa:

Caro João Paulo Sousa:

Creio não ter alcançado exactamente o que quis dizer. No entanto, para que não restem dúvidas, confirmo que a Quarentuna de Coimbra é uma realidade, nos moldes supra apresentados, e não nenhuma ficção ou brincadeira, até porque nenhum dos seus elementos tem idade para andar a brincar às tunas.

Cordiais saudações,

 

[responder a "Quarentuno de Coimbra"] [denunciar abusos]

Gustav Mahler
responde a Quarentuno de Coimbra:

É impressionante como a mentira se infiltra tão facilmente neste site. Caro Quarentuno, deixe-se de mentiras. Uma Quarentuna nos moldes em que está a descrever, nomeadamente um grupo que reúne aquelas três tunas de Coimbra é uma utopia. Está a juntar no mesmo saco tunas que nunca se entenderam em nenhum assunto.

 

[responder a "Gustav Mahler"] [denunciar abusos]

Quarentuno de Coimbra
responde a Gustav Mahler:

Como compreenderão todos, não tenho que adiantar mais nada, nem justificar o que quer que seja. Muito menos comentar comentários, que soam a provocação, ao jeito de quem quer tirar nabos da púcara. A seu tempo, saberá mais e terá oportunidade de ver o que sai de tal púcara.
Naturalmente que a idade já nos (me) vai ensinado qualquer coisa. Isto para dizer que tenho perfeita consciência que a criação duma Quarentuna em Coimbra mexe com muitos. Uns ficarão contentes, outros nem por isso. Presumo que seja deste últimos, tal a forma como, sem me conhecer de lado nenhum, me trata.
Para já, fica a notícia da constituição. Futuramente se saberá mais, sendo ainda que, até haver algo relevante de novo, não direi mais nada, nem comentarei mais comentários, por mais descabidos que possam ser.
Cordiais saudações.

 

[responder a "Quarentuno de Coimbra"] [denunciar abusos]

Gustav Mahler
responde a Quarentuno de Coimbra:

Se não tem que "adiantar mais nada, nem justificar o quer que seja", penso que valia mais estar calado, em vez de estar aqui a espalhar falsidades.

 

[responder a "Gustav Mahler"] [denunciar abusos]

Tio Jonas
responde a Quarentuno de Coimbra:

Meus caros,

muitos parabéns pela vossa iniciativa!

Será concerteza um sucesso, e não liguem à maldicência de pessoas que não têm mais nada que fazer.

Espero que passem por Braga quanto antes.

um abraço!

 

[responder a "Tio Jonas"] [denunciar abusos]

Carlos "Astromar" Rodrigues
responde a Tio Jonas:

Maledicência?Porquê?Parece que passamos a vida a copiar os Espanhóis sem que eles se preocupem minimamente connosco.E sim,sou um quarentuno(e só por isso) porque tenho quase 41 anos de idade, nascido em Maio de 1969 em Coimbra,tendo tirado o Curso em Lisboa.Faz-me espécie que numa terra de tradição académica(mas com uma semana académica cada vez mais comercial)alguém se arrogue ao direito de contestar quem sabe!!Cumprimentos a todos e...BOM SENSO!!P.S.Depois é ver aqueles que aparecem no Encontro Nacional de Tunantes,que se realiza anualmente!!Pois é...

 

[responder a "Carlos "Astromar" Rodrigues"] [denunciar abusos]

Gustav Mahler
responde a Quarentuno de Coimbra:

Afinal o senhor Quarentuno faltou à promessa e "comentou um comentário". A sua incoerência é paralela à mentira do projecto a que diz pertencer.

 

[responder a "Gustav Mahler"] [denunciar abusos]

O Conquistador
responde a Carlos "Astromar" Rodrigues:

«Parece que passamos a vida a copiar os Espanhóis sem que eles se preocupem minimamente connosco.»

E por que haveriam de fazê-lo? Que têm eles a aprender connosco? O traje?... mas... qual deles? :) As tunas mistas? A rebaldaria dentro e forra do palco?

Com uma tradição firmada há mais de um século, articulada num todo coerente, que lhes permitiu sobreviver a ventos e marés, naturalmente estão mais interessados em preservá-la do que em tentar inventar seja o que for.

Pode ser que quando por cá atingirmos um nível mínimo de coerência tenhamos alguma coisa a ensinar-lhes. Até lá...

Além disso, pareces esquecer alguns pequenos pormenores: Burgos a tocar os "Amores de Estudante" e a dar o "F.R.A."; Tun'América a interpretar "Menina estás à janela"; Múrcia/Parrandboleros a interpretar "Samba em Prelúdio", etc. etc. etc.

De facto, influenciámo-los naquilo que há de mais passageiro: o repertório. No que é essencial, mais devagar.

Quanto a tunas de antigos tunos, a ideia nem sequer é nova: só o nome (que pessoalmente abomino!) é que é. A Tuna da Assoc. dos Antigos Orfeonistas da UP é mais antiga que qualquer Cuarentua espanhola. Creio que em Coimbra existe alguma coisa ligada aos antigos orfeonistas.

As boas ideias não passam a ser más só porque vêm de Espanha... Recusar só porque é espanhol revela algum complexo de inferioridade - que não terás, certamente, mas que parece, parece.

Aquele abraço e

BOA MÚSICA!

Post Scriptum: nada tenho contra as tunas mistas. Simplesmente não fizeram, não fazem e certamente não farão parte da tradição espanhola. Se queres algo intrinsecamente português, aqui tens.

 

[responder a "O Conquistador"] [denunciar abusos]

J.Pierre Silva
responde a Quarentuno de Coimbra:

Pessoalmente, louvo a iniciativa e o projecto, embore julgue que não fazem sentido estes anúncios prematuros de algo que não existe, de facto, ainda.
Já começa a fartar a sucessão de anúncios de gravidezes tunantes (onde 99% dos mesmos não passam de miragens e previsões astrológicas saídas do Tarot da Maya).


O abuso sucessivo que se faz do PTunas para publicitação de boas intenções e projectos que ainda estão em papel (ou nem isso) descredibiliza a nossa comunidade.

Anunciem-se nascimentos, de facto, preferencialmente com a criança baptizada e apresentada à família e amigos

Já faz lembrar aquela anedota:

(No autocarro, cheio)
- Ai, deixe-me sentar que venho cansada, dorida e estou grávida!
- Mas a senhora não tem ar de grávida!
- Ah, pois, mas olhe que sim, e há dez minutos disso.

notasemelodias.blogspot.com/2010/03/notas-as-miragens-tunantes.html

 

[responder a "J.Pierre Silva"] [denunciar abusos]

Quarentuno de Coimbra
responde a J.Pierre Silva:

Caro J. Pierre Silva:

Não consigo entender (embora confesso que também não me esforço nesse sentido) as reacções adversas provocadas pelo simples anúncio que aqui deixei. Será por ser uma Quarentuna? Será por ser de Coimbra? Será por ser a Quarentuna de Coimbra?
Presumia, até ao presente, que com os dias difíceis que vivem as tunas em Portugal, sobretudo ao nível do recrutamento de novos elementos e também com o desvirtuar do que (pelo menos para os 13 quarentunos) deve ser uma tuna, este anúncio seria recebido com agrado. Paciência. O que lhe posso dizer é que a Quarentuna de Coimbra está, realmente, no papel, no que à formalização diz respeito. No que concerne à música propriamente dita, está em fase de ensaios. Que por sinal, têm corrido muito bem, valendo as deslocações de quem as tem que fazer e os sacrifícios familiares de todos. Assim, posso dizer com toda a propriedade que a Quarentuna de Coimbra existe de facto e de direito.
Pegando na sua vistosa metáfora, há que dizer que só baptiza a criança quem quer e só se convida para o baptizado quem realmente importa. Não é por não se ungir a criança ou por não se convidar a freguesia em peso que a criança deixa de existir.
Relativamente ao uso do portal, naturalmente que só farei intenções de o usar quando surgirem situações relevantes que assim o justifiquem. Tão relevantes como o nascimento.
Obrigado pela atenção dispensada. Continuação de bom trabalho para si e boa música para todos.

 

[responder a "Quarentuno de Coimbra"] [denunciar abusos]

Helder Mauricio
responde a Quarentuno de Coimbra:

Boas,
Desde a Ilha da Madeira endereço os mais sinceros votos de Sucesso para a Quarentuna. Na minha opinião urge a necessidade destes Novos projectos, que podem manter no mundo tunante tunos que por diversos motivos ja nao possam estar na suas tunas de origem, mas que querem manter sempre activo o espirito de tuno, neste caso de quarentuno :)

Saudaçoes desde a ilha da Poncha e do Madeira Wine.
Helder Mauricio

 

[responder a "Helder Mauricio"] [denunciar abusos]

J.Pierre Silva
responde a Quarentuno de Coimbra:


O que não consigo perceber, meu caro (já agora, seria bom identificar-se, de facto), é que tome as minhas palavras como quem está incomodado por nascer uma Quarentuna em Coimbra.
Parece-me que tem andado arredado dos ENT e do que se publica sobre Tunas, caso contrário, saberia que é precisament eum modelo que preconizo e defendo.

Não, antes pelo contrário, não estou contra a criação de Quarentunas (ou Tunas de Veteranos, como lhe quiserem chamar), muito menso em Coimbra.

O que sou, isso sim, é contra anúncios de intenções (que começam a ser recorrentes).
Anunciem, isso sim, quando tiver, de facto, nascido (e entenda-se a apresentação formal/informal ao público).

A minha metáfora nada tem de vistosa, apenas se pede que quem a lê saiba interpretar. Nesse sentido, deveria ter entendido, com isso, a apresentação aos pares, ou seja o "baptismo de fogo", o pisar de um "palco", o sair do anonimato.
Não se baptiza uma criança no ventre.


Venha de lá essa Quarentuna e seja anunciada a sua estreia urbi et orbi.....quando ela, de facto, se der.
Cá estaremos, eu pelo menos, para a acolher e saudar (ou cá estarei, também, por uma questão de verticalidade, para perguntar, daqui a 1 ano, onde é que afinal ela pára).

Abraço

 

[responder a "J.Pierre Silva"] [denunciar abusos]

Carlos Pedro Almeida
responde a Quarentuno de Coimbra:

Parabéns pela iniciativa onde encontro bons amigos, seguir em frente e manter a união entre todos os quarentunos, rever pessoas que de certa forma nos marcaram e nos fizeram crescer como homens, é a garantia que a amizade e o gosto pela música não se perde.
A amizade é algo que se constroi, uns têm outros não.
" A grandeza de um Homem vê-se na aptidão que ele tem em desenvolver a capacidade de chorar aos olhos de uma criança"...humildade.

Um forte e grande abraço à Quarentuna de Coimbra.

Kápê

 

[responder a "Carlos Pedro Almeida"] [denunciar abusos]

Coral do Cifrão - Jorge Brandão
responde a Quarentuno de Coimbra:

Boa tarde a todos,

tendo lido recentemente as várias intervenções neste tópico parece-me interessante registar nesta sequência que a "Quarentuna de Coimbra" está em actividade há algum tempo conforme documenta o seguinte link: quarentuna.blogs.sapo.pt/.

Tendo este projecto, para quem conhece o historial de Coimbra, manifestas condições para ser um nado morto os parabéns que merece quem o colocou em prática devem ser duplicados ou triplicados.

Força para o futuro e votos de que as habituais forças de bloqueio [que todos os que andaram por Coimbra de olhos abertos bem conhecem] não vos consigam desviar daquilo que vos une.

Post scriptum: "Declaração de não interesse pessoal": não pertenço à Quarentuna de Coimbra nem tenho lá qualquer relacionamento (pelo menos que eu saiba à data em que escrevo este post).

 

[responder a "Coral do Cifrão - Jorge Brandão"] [denunciar abusos]

Parceiros