Portugaltunas - Tunas de Portugal

XXV FITUA
/5 ( votos)

XXV FITUA

Reportagem

Decorreu nos passados dias 17, 18 e 19 de Abril a XXV edição do FITUA- Festival Internacional de Tunas da Universidade de Aveiro, com organização da Tuna Universitária de Aveiro. Foi um fim-de-semana onde não faltou a alegria e boa disposição, música, Favaios, os típicos ovos-moles e muito convívio, tal como a Tuna Universitária de Aveiro nos tem vindo a habituar nas edições anteriores.

A recepção oficial das tunas iniciou-se na sexta-feira a partir das 16 horas no snack-bar "Golfinho" e impulsionou o convívio entre tunas, guias e anfitriões, enquanto as questões logísticas iam sendo ao mesmo tempo tratadas.

Ao fim da tarde, as tunas que tocavam nessa noite no espectáculo principal deslocaram-se para o Centro Cultural e de Congressos de Aveiro para realizarem o habitual teste de som, enquanto que as restantes que só tocariam no Sábado se deslocaram para o Glicínias Plaza, onde animaram os presentes com pequenas apresentações.

Por volta das 21.30 deu-se início ao espectáculo, com uma plateia bem preenchida, onde a apresentação ficou a cargo dos Jograis - Grupo de Jograis Universitários do Minho e dos Jogrões - Grupo de Jograis da Universidade de Aveiro. Com apresentações divertidas baseadas essencialmente em humor e sátira da actual situação do governo e do país, assim se caracterizaram os intervalos entre tunas.

A abertura da noite não poderia ter ficado melhor entregue. Novamente a marcar presença no FITUA e com 12 elementos em palco, a Tuna Mexicana de Vera Cruz ou "Tuna El Mariachi", uma encenação da Tuna Universitária de Aveiro criada no XXIII FITUA, abriu as honras com uma actuação divertida tocando temas como "O Bom, O Mau e o Vilão", "El Cuarto de Tula", "Silêncio" e ainda o conhecido tema "Guantanamera".

Seguidamente foi a vez de entrar em palco, também extra-concurso, a Tuna Veterana da Universidade Portucalense. Com 10 elementos em palco deram início à sua actuação com um tema de Django Reinhardt, "Minor Swing". Prosseguiram com um tema de solista, originalmente de Pedro Abrunhosa "Eu não sei quem te perdeu" e interpretaram ainda "Rosa Branca". Seguiu-se o tema "Buongiorno Principessa" popularizado no filme "La Vita è Bella" e concluíram a sua prestação com um medley de José Cid que animou e proporcionou uma interacção interessante com o público presente no CCCA.

De seguida, foi a vez da TDUP - Tuna do Distrito Universitário do Porto subir a palco, apresentando-se de traje de gala em jeito de comemoração do XXV FITUA. Com cerca de 30 elementos, deram início à sua prestação com o tema "La Negra Tomasa" seguido do seu clássico "Meu Porto Sem Par" onde se presenciaram momentos de muita classe e coordenação protagonizados pelo seu estandarte e pandeiretas à moda do Porto. O tema que se seguiu foi "Estrela da Tarde", onde o seu solista se evidenciou, dando lugar ao instrumental "Meu Sentir" e a "Capa Negra", de Madredeus. A TDUP conseguiu a seu maior ovação do público com o tema "Vejam Bem", de Zeca Afonso, e despediu-se do público aveirense tocando o tema "Raparigas Belas".

Depois do intervalo foi a vez da QuarenTUA- Tuna Veterana da Universidade de Aveiro pisar o palco do FITUA que, com cerca de 20 elementos, iniciou a sua actuação como o tema "Festas e Romarias", seguindo-se os temas "Ai como é belo" e "Lá Longe". "Tunga", em jeito de recordação da velhinha TUNGA, criou grande interação com o público presente e a QuarenTUA terminou a sua prestação com o tema "Silêncio".

Seguidamente, mais uma tuna repetente no FITUA, a TUM - Tuna Universitária do Minho. Com cerca de 40 elementos e com a sua alegria e boa disposição características, a tuna iniciou a actuação com dois originais, denominados "Delírio" e "Sonho". A música que se seguiu foi "Essência", um tema de solista. O instrumental "Partizan" protagonizou um dos momentos mais aplaudidos da noite e houve ainda tempo para a TUM se evidenciar neste FITUA com uma estreia absoluta com o tema "Tanto Mar", de Chico Buarque, com uma sonoridade muito semelhante à dos anfitriões da Tuna Universitária de Aveiro devido à sua ligação com os cantores de Abril. Para finalizar a actuação, interpretaram o seu original "Boémia", onde se pode destacar a coordenação dos seus pandeiretas.

Para encerrar o primeiro dia de FITUA foi a vez dos anfitriões da Tuna Universitária de Aveiro subirem a palco. Iniciaram a actuação com os temas "Aveiro dos Estudantes" e "Nada Cessa". De seguida tocaram um dos temas que mais notoriedade musical deu à Tuna Universitária de Aveiro, "Malagueña", numa interpretação de solista bem conhecido do público Aveirense. Para fechar a noite o tema escolhido foi o conhecido de todos os presentes "Amor à Beira Mar".

A festa prosseguiu na Praça Do Peixe, como já é característico do FITUA , com um convívio inigualável que durou noite dentro.

O segundo dia de festival iniciou-se com a reunião de todas tunas na Praça do Peixe, onde decorreu o tradicional porco no espeto aberto a toda a comunidade aveirense. Durante a tarde, os representantes de cada tuna deslocaram-se ao Porto de Honra, no Campus da UA, enquanto os restantes se deslocaram até ao Centro Cultural de Congressos para dar início ao respectivo teste de som, havendo ainda tempo para um passeio de moliceiro.

Por volta das 19 horas, todas as tunas se deslocaram até ao Glícinias para jantarem e para animarem, tal como sucedeu na noite anterior, os presentes no local - desta feita, a animação ficou a cargo das tunas a concurso que haviam tocado na noite anterior no CCCA.

Por volta das 21.30, iniciou-se o espectáculo no CCCA, com a participação da Tuna Feminina da Associação Académica da Universidade de Aveiro (TFAAUAv). Com 15 elementos em palco e toda uma sonoridade muito característica, iniciaram a sua actuação com " Escadas de Luar" e "Cuidei que tinha morrido" de Amália Rodrigues. Prosseguiram a sua actuação com "Menina Estás à Janela" e "Todas as Ruas do Amor". Houve ainda lugar para "Hoy", despedindo-se esta simpática tuna com o original "Tradições".

Após a actuação da TFAAUAv, foi a vez da tuna irmã da Tuna Universitária de Aveiro dar inicio à sua actuação. Com 14 elementos em palco, a Tuna de Derecho de Santiago de Compostela começou por tocar uma música típica do seu país, "Hoy Estou Aquí", bastante conhecida pelo público. A sua actuação continuou com um tema instrumental e um tema original, seguindo-se-lhe "Guantanamera" e finalizando com "Tuna Compostelana".

De seguida e vindos directamente de Lisboa, a TUIST - Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico, segunda tuna a concurso, apresentou-se em palco com 33 elementos. Deram início ao seu espectáculo com dois temas, um deles dedicado à cidade de Aveiro - "Fado Moliceiro" - e "Esta Lisboa que eu amo". De seguida, tocaram um dos seus originais mais conhecidos, "Se um dia não houver luar", prosseguindo para mais dois temas: o seu instrumental "1x0" e um tema de solista, "Foi Deus". Para finalizar interpretaram a "Marcha do Centenário", num excelente espectáculo de pandeiretas, saindo de palco ao som de um medley de marchas populares.

Após um curto intervalo, subiu a palco a terceira tuna a concurso. Com 26 elementos, a Luz&Tuna - Tuna da Universidade Lusíada de Lisboa iniciou a sua actuação com uma intensa interpretação de um tema de Zeca Afonso, "Menino do Bairro Negro", seguindo-se "É de Lisboa". Posteriomente, interpretaram o seu instrumental, "Variações em Ré Menor" e prosseguiram a sua prestação com o tema "Senhores da Guerra", naquele que é já o ícone das prestações desta tuna, com um excelente trabalho de percussão. O original "Canta Lisboa"encerrou a actuação desta tuna, num marcante regresso ao palco do FITUA.

A última tuna a concurso foi a Azeituna - Tuna de Ciências da Universidade do Minho. Com 22 elementos em palco, iniciaram a sua prestação com os acordes de "E Depois do Adeus", surpreendendo os presentes com uma quebra para o solista interpretar "Versos de Amor", retomando na segunda parte o tema inicial e dando imediatamente lugar a "O Monstrengo". Um medley surpreendente, dedicado a toda a cidade de Aveiro, revisitando assim de forma saudosista temas apresentados noutras edições do FITUA. De seguida, brindaram o público com o seu instrumental, "Andanças" e dois outros dois temas, "Menina das Sete Saias" (estreado recentemente no repertório da Azeituna) e "Minha Música". A Azeituna finalizou a sua actuação com "Meia Lua Inteira".

Enquanto o júri deliberava, os anfitriões não deixaram o crédito por mãos alheias e abrilhantaram ainda mais a noite dos presentes. Iniciaram a sua prestação com "Nova Primavera", prosseguindo com "Fantoches de Kissinger" e o tradicional "Mix" de Zeca Afonso.

Como já é habitual, e com os representantes das tunas a concurso em palco, entregaram nesta fase os prémios de participação e fizeram-se os agradecimentos a todos quantos tornaram possível a edição de mais um FITUA.

O júri, constituído por:
- Jorge Aido
- Maestro Victor Saudade
- Carlos Miranda

Deliberou:

Melhor Estandarte - Luz&Tuna - Tuna da Universidade Lusíada de Lisboa
Melhor Pandeireta - TUIST - Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico
Melhor Solista - TUIST - Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico
Melhor Instrumental - TUM - Tuna Universitária do Minho

Tuna Mais Tuna (Prémio Hélder Castanheira) - Tuna de Derecho de Santiago de Compostela

2.ª Melhor Tuna - Luz&Tuna - Tuna da Universidade Lusíada de Lisboa
Melhor Tuna - TUM - Tuna Universitária do Minho

A Tuna Universitária de Aveiro despediu-se do CCCA com "Amor à Beira Mar".

A festa continuou noite dentro, na Praça do Peixe, num ambiente de muito convívio entre os presentes.

Notas Positivas - Excelente organização, disponibilidade e recepção por parte da tuna anfitriã; convívio entre as tunas participantes.

Notas Negativas - O som não esteve à altura das necessidades das tunas presentes.

O Portugaltunas agradece toda a disponibilidade da Tuna Universitária de Aveiro para a realização da reportagem, aproveitando a ocasião para parabenizar a organização pelas bodas de prata do FITUA.

Parceiros