Portugaltunas - Tunas de Portugal

XXIII Tágides - Festival Internacional de Tunas Universitárias
/5 ( votos)

XXIII Tágides - Festival Internacional de Tunas Universitárias

Reportagem

O XXIII Tágides - Festival Internacional de Tunas Universitárias da Cidade de Almada, numa organização da anTUNiA - Tuna de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, decorreu nos passados dias 13, 14 e 15 de Março, num ambiente festivo e bastante apreciado por todos os presentes.

As festividades tiveram início na 6.ª feira, dia 13, com a realização das serenatas no Cine-Teatro da Academia Almadense, um espaço manifestamente pequeno para todos os que responderam ao apelo da organização para que estivessem presentes. As tunas apresentaram, assim, os seus temas da primeira noite, tendo sido bastante bem acolhidas pelo público. A festa continuou, depois, noite dentro.

No Sábado à tarde, realizou-se o tradicional pasacalles e, após o jantar, as tunas concentraram-se na Academia Almadense para o espectáculo principal. Uma vez mais, e como de resto é habitual, o espaço encheu-se de um público entusiasta e respeitador, interactivo com todas as tunas e acarinhando, em particular, as da casa.

Assim, e pouco depois da hora prevista, os primeiros apresentadores subiram a palco. Com performances diversificadas e dinâmicas, apresentaram as tunas e ocuparam os tempos vazios de uma forma bastante criativa e cativante. Foi neste ambiente de festa que subiu a palco a primeira tuna da noite, a TunaMaria. Com 25 elementos, o espectáculo da tuna feminina da casa iniciou-se com o tema "Casa Portuguesa", prosseguindo para "Amor". "Sol de Inverno" foi a música que se seguiu, dando depois lugar a um medley de Marchas Populares de Lisboa. "Alma Dividida" encerrou a actuação destas meninas, que tiveram, também elas, na semana anterior, o seu festival.

De seguida, subiu a palco a Tuna de Magistério de Cáceres. Com 25 elementos em palco, trouxeram consigo a cultura e o estilo espanhol, bem como muita simpatia. Iniciaram a sua prestação com "Isa del Candidito" e "El Andariego". De seguida, apresentaram "Aquella Tarde" e "Española", tendo terminado a sua actuação com o animado "Viva el Pasodoble".

A tuna seguinte a subir a palco veio da Invicta. Com 22 elementos em palco, a Tuna Universitária do Porto iniciou o seu espectáculo com "Lisboa à Noite" e "Nasci, Sonhei, Cresci, Amei". O instrumental "Libertango" precedeu o sempre intenso "Timor", despedindo-se esta tuna com "Madalena", cantada conjuntamente com o público, e saindo ao som das "Carvoeiras".

Após o intervalo, o espectáculo prosseguiu com a Tuna da Universidade Católica Portuguesa - Porto. Com 28 elementos em palco, iniciaram a sua prestação com "Torero/Novillero", prosseguindo para "Oração". Após estes dois temas de solista, apresentaram o seu instrumental "Barbeiro de Sevilha" e ainda "Beijo de Saudade". Para finalizar, de uma forma bem animada, interpretaram "Maria Lisboa".

Por fim, no que diz respeito às tunas a concurso, coube à Estudantina Universitária de Lisboa, fechar o elenco. A comemorar um ano da estreia do seu novo espectáculo, Lés-a-Lés, precisamente em Almada, apresentaram, com 22 elementos, um excerto desse mesmo espectáculo. Percorrendo todo o país, incluindo as ilhas, esta tuna revisitou temas festivos, religiosos e de trabalho, numa recolha de repertório nacional amplamente elogiada e que lhe valeu uma menção honrosa por tal facto. Porém, o facto de terem encurtado para cerca de metade o seu tempo de actuação face ao que nos têm vindo a habituar no último ano, fez com que se perdesse muito do seu trabalho e que "soubesse" a pouco.

Enquanto o público deliberava, subiu a palco a anfitriã. Com um palco repleto de elementos, de todas as gerações, e com os tradicionais agradecimentos, interpretaram temas como "Fado do Super Zé", "Canção do Mar" e "Concerto para Dois Bandolins em Sol Maior". De seguida, apresentaram a sua versão de um tema de Carminho, "O Tejo corre no Tejo", prosseguindo para "Doce Feitiço" e ainda para "Rastos de Sabor" (a grande surpresa e estreia da noite) e "Senhora do Mar". Após a entrega de prémios, houve ainda tempo para o "Sancho Pança".

O júri, composto por:
António Ribeiro
Kátia Guerreiro
Pedro de Castro
Sérgio Peixoto
Vera Tavares

Deliberou:
Melhor Pasacalles - Tuna de Magisterio de Cáceres
Melhor Serenata - Tuna de Magisterio de Cáceres

Melhor Solista - Tuna da Universidade Católica Portuguesa - Porto
Melhor Pandeireta - Tuna da Universidade Católica Portuguesa - Porto
Melhor Instrumental - Tuna da Universidade Católica Portuguesa - Porto e Tuna Universitária do Porto (ex-aequo)
Melhor Porta-Estandarte - Tuna da Universidade Católica Portuguesa - Porto

Menção Honrosa - Estudantina Universitária de Lisboa (pela recolha etnográfica, escolha de repertório e arranjos musicais)
Tuna mais Tuna - Tuna de Magisterio de Cáceres
Melhor Tuna - Tuna da Universidade Católica Portuguesa - Porto

O mais positivo - Organização, público e diversidade do espectáculo
O mais negativo - Som. O som esteve sempre muitos furos abaixo daquilo que as tunas precisavam e mereciam para apresentarem em pleno os seus espectáculos, saindo todas elas amplamente prejudicadas por tal.

A festa continuou noite dentro e o convívio entre as tunas participantes continuou durante o dia seguinte, numa tarde bastante solarenga, que apelava a tal.

O Portugaltunas endereça os seus parabéns à anTUNiA pela realização de mais uma edição do Tágides e agradece as facilidades concedidas para a realização da reportagem.

Parceiros