Portugaltunas - Tunas de Portugal

XXIII FESTUNA
/5 ( votos)

XXIII FESTUNA

Reportagem



Coimbra acolheu no passado fim-de-semana o XXIII FESTUNA organizado pela Estudantina Universitária de Coimbra (EUC). Esta edição do FESTUNA Contou com a participação das seguintes Tunas a concurso:

* Tuna Universitária de Salamanca
* TMUC - Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra
* TEUP - Tuna de Engenharia da Universidade do Porto
* Copituna d' Oppidana - Tuna Académica da Guarda
* Tuna de Medicina de Múrcia
* TAL - Tuna Académica de Lisboa
* TUP - Tuna Universitária do Porto

A principal novidade e aliciante desta edição foi a realização de duas noites de Festival no Teatro Académico Gil Vicente (TAGV).

Na noite de 6ª feira atuaram as Fans, a Tuna Universitária de Salamanca, a TMUC, a TEUP e finalmente a EUC que encerrou a noite.

Na noite de sábado estiveram em palco a Copituna d' Oppidana, a Tuna de Medicina de Múrcia, a TAL, a TUP e uma vez mais a EUC que encerrou o Festival.

A primeira Tuna a pisar o palco do TAGV na noite de 6ª feira foi as Fans, Tuna Feminina da Universidade de Coimbra que apresentaram "Coro da Primavera", o original "Fado Menino", "Sinhô" na voz da solista Daniela Rolo e o original "Sonho a Preto e Branco".

Em palco seguiu-se a Tuna Universitária de Salamanca, a primeira Tuna a concurso a atuar neste FESTUNA. Iniciaram a sua atuação com o tema "Estampa Cumanesa", seguindo-se o instrumental "Marcha Rusa", "Flor Marchita" na voz do solista César Navarro "Ying" e terminando com "Estudantina Portuguesa".

A TMUC foi a 2ª Tuna a concurso a pisar o palco apresentando-se, como é tradição, com um reportório composto exclusivamente por originais. Começaram com a "Balada de Despedida 2007" na voz do solista Charadas, seguido de "Coimbra dos Amores", um excerto de "Canção ao Mondego" na voz do solista "Lixo", "Cantar de Estudante" e o Instrumental "Às vezes". Terminaram com o tema "Voar" uma vez mais na voz do solista "Lixo".

Seguiu-se a TEUP que apresentou, "Canção de Embalar" de Zeca Afonso, "Danzon nº 2" de Arturo Marquez, "Porto na Memória", "Nome da Rua" de Amália Rodrigues, terminando com "Hoy" de Gloria Estefan.

Para encerrar esta primeira noite do Festuna, subiu a palco a anfitriã EUC que apresentou "Maio de 78", instrumental de Jorge Gomes, "Valsa para um Tempo que Passou", instrumental de António Portugal, "Coimbra", o original "Boémia", "Senhora Lua", "O Carteiro" do Conjunto António Mafra, terminando ao som de "El Condor Pasa", instrumental originário dos Andes.


Na noite de sábado, a Copituna d'Oppidana foi a primeira Tuna a atuar, apresentando "A Morte saiu à Rua" de Zeca Afonso, "Senhora do Mar" de Vânia Fernandes na voz do solista Pedro Costa "Spaghetti", o instrumental original "Domingo à Tarde", o original "Menina Caloira" encadeado com mais um original "Capa ao Ombro". Terminaram a atuação com "Vinte Anos" de José Cid na voz do solista Nuno Moreira "Obama".

Seguiu-se a Tuna de Medicina de Múrcia que apresentou "Esta Tarde vi llover", "Capullito de Aleli" na voz do solista "Guaraguao", o instrumental "Brasileriño", "Zambra Gitana", "Abre tu Puerta Cerrada", terminando com um tema tradicional de Múrcia "La Parranda".

Em palco seguiu-se a TAL que iniciou a sua atuação acappella com o tema "Fado de cada Um" de Amália Rodrigues na voz do solista Alexandre Monteiro, seguido de "Coro da Primavera" de Zeca Afonso, o instrumental "Libertango + Adios Nonino" de Astor Piazzolla, "Coimbra" acappella, e "Sol de Inverno" de Simone de Oliveira, na voz dos solistas Rodrigo Gomes e Jaime Vieira. Terminaram com o original "Perdido em Lisboa".

A TUP foi a última Tuna a concurso a pisar o palco do TAGV iniciando a sua atuação com "Guantanamera" na voz do solista "Balentim", seguido de "Perdidamente" dos Trovante na voz do solista "Figueira", tendo sido este tema dedicado ao aniversariante do dia, Paulão da EUC. Prosseguiram com "Timor" de Luís Represas na voz do solista "Balentim", "Madalena" de Elis Regina na voz na voz do solista Ricardo Tsou "Novessetum", Filipe e Costa. Apresentaram ainda um excerto de "As Carvoeiras" saindo de palco ao som do instrumental do tema "Amores de Estudante".


Finalmente, subiu a palco pelo segundo dia consecutivo a anfitriã EUC que apresentou "Gaudeamus Igitur" acappella, "Maria" de João Faria/Antero de Quental na voz do solista João Mendes Silva, "Vidraça", tema composto pelo Paulão da própria EUC, o instrumental "Bach Medley", "Tango para Tereza" de Ney matogrosso, "Mudam-se os Tempos, mudam-se as vontades, um poema de Luis de Camões com música de José Mario Branco. Já com a velha guarda em palco apresentaram ainda "Assim mesmo é que é (Rapariga)" e "À meia noite ao Luar".

 

Procedeu-se de seguida à entrega dos prémios:

 

* Prémio Simpatia: TMUC

Quantos aos prémios atribuídos pelo Júri composto por João Barros, António Oliveira, Rodrigo Carvalho e Rui Silva:

* Melhor Estandarte: TAL
* Melhor Desempenho Vocal: TAL
* Prémio João Cunha "Costa Brava" (melhor pandeireta): TEUP
* Prémio Fernando Almeida "Bolachinha" (melhor desempenho instrumental): TEUP
* Melhor Solista: TAL

* 3ª Melhor Tuna: Copituna d' Oppidana
* 2ª Melhor Tuna: TUP
* Grande Prémio XXIII FESTUNA: TAL

A EUC encerrou a noite com mais o tema "Coimbra".

 

A lotação do TAGV não esgotou embora tivesse uma boa assistência, com um público bastante entusiasta. Quanto às condições técnicas, de destacar as excelentes condições em termos de iluminação e as relativamente boas condições do som embora se pudesse aqui e ali, ao longo do Festival, fazer alguns apontamentos menos positivos no que toca a equalização, embora nada que comprometesse o agradável som que foi transmitido à plateia.


De destacar ainda, a apresentação em palco de cada Tuna que foi feita pelo apresentador de serviço, em jeito de entrevista aos magisters das diversas tunas e recorrendo a vídeos de apresentação que foram causando autenticas gargalhadas no público.


Parabéns à EUC pelo sucesso da realização desta edição arrojada do FESTUNA!

Vincent "25" - Colaborador PTunas

Parceiros