Portugaltunas - Tunas de Portugal

XXI Festuna: Reportagem
/5 ( votos)

XXI Festuna: Reportagem

A Reportagem

 

Decorreu, nos dias 23 e 24 de Setembro, o XXI Festuna, na bela cidade mondeguina, com organização a cargo da Estudantina Universitária de Coimbra.

 

Na Sexta-feira, a festa começou com o Grupo de Fados da Secção de Fado da AAC, nos jardins da AAC, sempre com grande animação entre os participantes.

 

No sábado decorreu o espectáculo, por volta das 21h no Teatro Académico Gil Vicente. Todo ele foi inteiramente dedicado ao Estudantino João Cunha “Costa Brava”, já desaparecido das fileiras da EUC, tendo a homenagem o seu auge no início do espectáculo, com uma apresentação de pandeiretas e mantendo-se a sobriedade do espectáculo pelas apresentação que alternaram o concurso de tunas. Estas foram feitas pelo grupo de ginástica da AAC, numa brilhante desenvoltura dos seus dotes acrobáticos.

 

A recém-formada Estudantina Feminina de Coimbra teve a sua 3ª apresentação em público, no início deste Festuna, interpretando temas como “O cantor” de André Lameiras, “Tico tico no Fubá”, “A gente não lê” e “Resposta” de Luís Cilia, primeiro cantor de intervenção após a guerra colonial.

 

A primeira tuna a concurso foi a Tuna de Derecho de Valladolid, com a sua característica alegria e animação, que vieram “engatar todas as gajas boas de Portugal”, segundo eles próprios. Interpretaram temas bastante conhecidos do universo tunante espanhol, como “O Mari” e “ La compostellana” entre outros.

 

A Tuna Académica de Lisboa continuou o espectáculo com “Homem na cidade” de Carlos do Carmo, “Sol de Inverno” de Simone de Oliveira, e “ Bairro Alto”, entre outros temas de uma execução minuciosa e sonoridade muito aprazível, muito característica desta tuna lisboeta.

 

Após um curto intervalo a Tuna Universitária do Porto brindou-nos com “ Cantigas de Maio” de Zeca Afonso, a bem conhecida “Madalena”, “Libertango”, “Balada das Sete Saias”, “As Carvoeiras” e o emocionante ”Timor”, que terminou numa ovação estrondosa por parte do público.

 

A Infantuna Cidade de Viseu foi a última tuna no concurso, interpretando temas como o original “Navegamos a Cantar”, as ”Cinco Seguidas”. Depois e de Astor Piazzola, o instrumental “Primavera Portenha” e “Balada para un Loco”, numa magnífica interpretação do solista. Terminaram a sua actuação com o já classico “Indo Eu”.

 

A tuna anfitriã subiu, então,  a cenário, no final do espectáculo, brindando e animando o público com “Maria”, “Assim Mesmo é que é” e “Afonso” entre outros tema sobejamente conhecidos do seu reportório habitual, cantados em uníssono pelo público.

 

Após deliberação, o júri decidiu-se pelos seguintes prémios:

 

Grande Prémio Festuna: Tuna Universitária do Porto

Melhor Solista: Infantuna Cidade de Viseu

Prémio Fernando Almeida “Bolachinha” Melhor desempenho instrumental: Tuna Académica de Lisboa.

Melhor desempenho vocal: Tuna Universitária do Porto

Melhor Estandarte: Infantuna Cidade de Viseu

Prémio João Cunha “Costa Brava” – Melhor Pandeireta: Tuna Universitária do Porto

Prémio Simpatia: Tuna de Derecho de Valladolid.

 

E assim decorreu mais uma edição do Festuna sempre com muita alegria e animação.

 

Parabéns à EUC pela excelente organização do certame e um agradecimento especial pelo acolhimento que nos foi dado. Apresentamos nesta ocasião à EUC as nossas desculpas pelo atraso na publicação desta reportagem, responsabilidade somente nossa e que assumimos publicamente.

 

 

Parceiros