Portugaltunas - Tunas de Portugal

XVI LETHES - Festival de Tunas Cidade de Viana do Castelo
/5 ( votos)

XVI LETHES - Festival de Tunas Cidade de Viana do Castelo

A Reportagem

Foi neste passado fim-de-semana de 8 e 9 de Abril que teve lugar o XVI Lethes, organizado pela tuna do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a Hinoportuna. O Lethes teve noite de serenatas, no 8, precedido pela noite do festival a concurso que teve lugar no dia seguinte, no Centro Cultural de Viana do Castelo. Atuaram durante o Lethes as seguintes tunas, por ordem de atuação:

- TUnice - Tuna Feminina do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (extra-concurso)
- TEUP - Tuna de Engenharia da Universidade do Porto
- Estudantina Universitária de Lisboa
- TMUC - Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra
- anTUNiA - Tuna de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
- TUM - Tuna Universitária do Minho
- Hinoportuna

A noite do festival começou com um bom momento da tuna que partilha o local de estudo com a tuna organizadora, iniciando a sua performance apresentando dois temas originais de Simone de Oliveira - "Desfolhada" e "Sol de Inverno" - que deu a conhecer um pouco da Tuna Feminina do IPVC e da música que querem apresentar. Antes de darem o palco ao concurso, a TUnice brindou ainda o público com a canção "A Minha Terra é Viana", uma ode clara à cidade que as acolhe.

Para aquecer o tempo de preparação em palco da tuna, o apresentador do festival, membro da Hinoportuna, chamava ao pé dele o Magister da tuna que subia a palco para uma pequena flash-interview. Este momento servia também para camuflar o "backstage" de montar a tuna (não havia cortina), mas conseguiu fazer o essencial, que foi proporcionar momentos engraçados para animar o público.

A primeira tuna a subir a palco a concurso foi a TEUP - Tuna de Engenharia da Universidade do Porto, que abriu logo com uma canção de solista original de Carlos Mendes, intitulada "Festa da Vida". Depois disso, a TEUP seguiu para a sua interpretação somente instrumental, uma adaptação das Czardas, uma composição de difícil execução no original do italiano Vittorino Monti. Continuando na onda italiana, por assim dizer, a TEUP continuou a sua atuação apresentando a sua versão da bela música "Torna a Sorriento", mais uma vez dando ênfase à boa voz do seu solista. De seguida, numa espécie de interlúdio entre as 2 partes da sua atuação, a TEUP apresentou a música seguinte usando uma espécie de pseudo-cantar ao desafio, que foi um momento divertido para todo o público presente na capital do Alto Minho. A terceira música da TEUP foi "Porto na Memória", desta feita relembrando as margens do rio Douro, antes de terminarem a sua atuação com "Índio do Brasil", mais uma música interpretada pelo mesmo solista, e que foi claramente o ênfase da performance da Tuna de Engenharia da Universidade do Porto.

Depois da TEUP teve o gosto de subir ao palco a Estudantina Universitária de Lisboa que abriu a atuação com uma adaptação da música de Dulce Pontes, baseada num poema de Fernando Pessoa, "O Infante". Passaram depois para o tema "Em Viagem", um original que consta do seu seu 3º álbum. De seguida, deram lugar ao seu instrumental, de nome "Carrossel 8". A quarta música foi Salsa Verde, um medley de músicas tradicionais portuguesa e que recebeu algum entusiasmo por parte do público presente. A Estudantina Universitária de Lisboa terminou a sua atuação com o tema "Sinos da Sé", que pôs em evidência a capacidade do seu solista. No geral, foi uma boa prestação da Estudantina, apesar dos poucos elementos que puderam trazer do sul do país.

A terceira tuna a concurso foi a TMUC - Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra, que foi apresentada mais uma vez chamando o seu Magister à frente do palco, e que o apresentador fez questão de mencionar que só toca músicas originais em palco. Os "médicos" começaram por tocar a sua conhecida música "Voar", que arrecadou imensos aplausos do público, passando logo para uma das suas músicas mais alegres, "Coimbra dos Amores". Depois, mostraram uma versão mais curta e apenas vocal da "Canção ao Mondego" antes de prosseguirem para o instrumental "Às Vezes". Para terminar, apresentaram mais um binómio música alegre + balada, sendo estes, respetivamente, "Cantar de Estudante", durante a qual o apresentador pôde brincar um pouco com o público, enquanto os colegas iam murmurando o refrão da música em loop, e, por fim, a "Balada da Despedida do 6º Ano Médico de 2007", solada a duas vozes. Uma prestação típica da TMUC, fiel a si própria, e que não terá defraudado expetativas.

Depois dos conimbricenses deu-se o intervalo, sem que grande parte do público tenha querido expor-se ao frio da beira-mar vianesa.

Para dar início à segunda parte do espetáculo houve a performance do grupo extra-tunas, o grupo coral Contraponto, neste momento participantes finalistas do concurso nacional Portugal Got Talent. Foi uma atuação muito agradável, com um bom balanço entre temas estrangeiros e nacionais, cantado músicas de Pedro Abrunhosa e Queen, numa boa mostra de uso da voz humana. Sem dúvida um excelente interlúdio para a noite tunante, e uma escolha certeira por parte da Hinoportuna.

A tuna seguinte a ocupar o palco do Centro Cultural de Viana do Castelo foi a anTUNiA - Tuna de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Depois do pequeno sketch da flash interview, os almadenses deram início à música com a "Canção do Mar", passando depois para a sua fabulosa peça instrumental, Concerto Grosso em Ré Maior de Arcangello Corelli. De seguida passaram para uma adaptação de uma música de Carminho, "Tejo Corre no Tejo", à qual a anTUNiA deu a sua própria marca, não se colando à estrutura original da canção. A música seguinte no repertório dos estudantes de Almada foi uma adaptação da canção "Em Água e Sal", original de Marco Rodrigues, seguida de "Rastos de Sabor" e, para terminar, a já habitual da anTUNiA "Senhora do Mar". A anTUNiA fez um excelente trabalho a nível musical, com todas as músicas, e houve destaque ainda para a boa prestação dos seus porta-estandartes, que conseguiram deixar uma marca positiva apesar de alguns desaires.

O último Magister a ser chamado pelo apresentador foi o da Tuna Universitária do Minho, a última tuna a subir a palco a concurso no XVI Lethes. Depois de fazer o obséquio ao apresentador, os "vermelhos" começaram com uma adaptação da música "Festa dos Vencidos", original dos Quinta do Bill, para dar início a uma atuação animada. De seguida seguiu-se a sua canção inspirada na tradição galega, "Sonho", rumando depois a Itália para o seu solista dar voz a "Com Te Partiró", original de Andrea Bocelli e que arrancou largos aplausos do público presente. Depois do solista a TUM passou para a sua peça instrumental, "Partizan", um animadíssimo medley de músicas de leste. Para terminar a sua atuação, a Universitária do Minho deu palco àquela que será talvez a sua música mais conhecida, "Boémia". Uma excelente prestação em palco, com destaque para o pequeno "sketch" que fizeram, em que em jeito de quadras fizeram críticas a algumas situações do país e do mundo, e para o porta-estandarte.

Por fim, chegou a vez de dar o palco à tuna da casa, a Hinoportuna. Os vianeses começaram com canção "Amor de Perdição", dando depois lugar ao seu instrumental, "Duetos". De seguida interpretaram uma adaptação de uma música original de Mariza, "Meu Fado Meu", seguido do seu hino de nome "Hino Per Tu". Antes de terminarem a sua atuação (e o festival) com o tema já característico dos estudantes do IPVC, "Havemos de Ir a Viana" (original de Amália Rodrigues), houve lugar para os prémios, que foram distribuídos da seguinte forma e pela seguinte ordem:

• Melhor Serenata - TEUP
• Melhor Porta-Estandarte - TMUC
• Melhor Pandeireta - anTUNiA
• Melhor Instrumental - anTUNiA
• Melhor Solista - TEUP
• Melhor Original - TMUC
• 2ª Melhor Tuna - TMUC
• Melhor Tuna - anTUNiA


Dois prémios foram ainda atribuídos durante o churrasco do dia seguinte; foram eles:


• Tuna Mais Tuna - TUM
• Tuna Mais Bebedora - TEUP


Em resumo, foi uma boa noite de espetáculo, com excelentes prestações de todos os grupos (não só tunas) envolvidos, e com momentos altos de entretenimento e boa-disposição. A festa continuou apesar da chuva na zona envolvente ao Centro Cultural de Viana do Castelo, e terminou com a churrascada do dia seguinte. Para o ano, já se sabe, haverá o XVII Lethes onde, em princípio, a anTUNiA terá oportunidade de defender o "título".
Até para ano!!

José Pedro Rodrigues (Colaborador PortugalTunas) 


Parceiros