Portugaltunas - Tunas de Portugal

XVI FITUP - IDH - Reportagem
/5 ( votos)

XVI FITUP - IDH - Reportagem

A Anfitriã, Tuna Da Universidade Portucalense, Organizou Duas Noites De Espectáculos Em Que Actuaram Um Total De 13 Tunas Nacionais E Estrangeiras (de Espanha, Peru E Holanda)

As capas negras inundaram o pólo da Asprela na cidade do Porto, as Tunas estavam de regresso, desta vez em mais uma edição do FITUP, organizado pela Tuna da Universidade Portucalense, sendo esta a sua 16ª edição.


Após o jantar e respectivo atraso académico, as cortinas do Magno Auditório da Universidade Portucalense abriram-se para a actuação da Tuna Feminina da Universidade Portucalense, perante os aplausos dos aficionados. Iniciaram a sua actuação com a adaptação do tema "Gelado", seguindo-se o original "Mulheres do Mar", um tema bem construído e com a sua estandarte a cativar o público; em seguida estrearam uma adaptação do conhecido tema "Sobe, Sobe, Balão Sobe" e terminaram com o seu Hino, "As Meninas do Infante", não sem antes chamarem os elementos mais antigos da Tuna a palco.
 
Iniciou-se o momento competitivo com a TAFEP, apresentando-se com bastantes elementos. O 1º tema foi um dos seus originais, "Segredos e Memórias"  seguindo para o tema de solista com "Amo-te, Quero-te, Adoro-te" complementado com espectáculo cénico do seu porta-estandarte, em sequência "O Instrumental" com um medley de músicas reconhecidas pelo público e com mais um bom espectáculo dos seus pandeiretas; "Troca Pingas" e "Retratos de Portugal" encerraram a sua actuação, e saída do palco com o tema "A Luz do Teu Olhar". Grande destaque para as belas interpretações dos seus pandeiretas. Pela negativa a descoordenação do som durante esta actuação.
 


Em seguida a TAULP, Tuna Académica da Universidade Lusíada do Porto, começando com o tema "Xácara das Bruxas Dançando", de seguida o instrumental "Tico Tico no Fubá" com uma boa sonoridade e boa prestação do seu estandarte, seguindo-se o tema "Cartas de Amor" a lembrar o estilo jazz, e o tema "Ilha" especialmente dedicado a Ilha da Madeira e aos Madeirenses, com uma boa prestação do seu solista. passagem ao tema original "Invicta" com prestação de bandeira com o emblema da Câmara Municipal do Porto; saída de palco com o conhecido "Quero Beber...". Boa prestação musical, melhor coordenação do som e a animar o público, a sua caixa mágica que dava instruções ao público durante as apresentações.


 
Depois de um breve intervalo, entrou em palco e extra-concurso, a Tuna Veterana da Universidade Portucalense que iniciou a sua performance com "Não Venhas Tarde" com direito a espectáculo de pandeiretas e estandarte, a provar que velhos são os trapos!! Seguiu-se o tema "Rosinha dos Limões" e uma boa prestação do seu solista com o tema "Buon Giorno Principessa" terminando a  sua actuação com o tema "Trem das Onze" em ritmos brasileiros e o seu estandarte a impulsionar o público. Uma boa prestação desta Tuna recente mas que mantém a qualidade dos seus tempos de juventude e umas apresentações "Pingo Doce" bem conseguidas.


 
Retomando o concurso, entrou em cena a Tuna de Derecho de La Laguna com o tema "La Laguna" a abrir, seguindo-se um bolero de nome "La Distancia" com o solista a fazer uma boa interpretação, em sequência e de Jorge Sepúlveda o tema "Mirando al Mar" que cativou o público e "Serenata en Portugal" a conquistar a plateia de vez; seguiu a actuação com  "Las Luna de Miel" ao estilo tipicamente espanhol e com um final apoteótico, terminando com o tema "Isa", do folclore Canário.
 


A finalizar as prestações de Tunas a concurso na 1ª noite, vindos do outro lado da rua e com uma boa claque, entrou em cena a TAEP, Tuna Académica de Enfermagem do Porto, iniciando com o tema "Trovador" para gaúdio do seu público e com direito a espectáculo de pandeiretas; seguiu-se o tema Instrumental "Dança Húngara nº5" em que o som e algumas descoordenações  prejudicaram a sua interpretação, mas recuperaram o fôlego com "Catraia do Porto" e com mais um espectáculo de pandeiretas e bandeiras; de seguida o seu solista arrancou muitos aplausos com o tema "De mais Ninguém", em sequência um sketch com um faduncho do tema "I Will Survive" traduzido para português e a arrancar muitas gargalhadas terminando com um dos seus originais "Auto-Cuidado Amor Dependente".
 


Para finalizar o espectáculo da 1ª noite entrou em cena a Tuna Académica da Universidade Portucalense, para alegria do seu público iniciando com o seu bem conseguido instrumental "The Typewritter"; seguiu-se um tema de Sérgio Godinho "Balada da Rita", em seguida e a puxar pelo público o tema "Nem as Paredes Confesso" com o seu espectáculo de pandeiretas bem conseguido e finalizando com a sua prestação da música "Cantar D'Emigração".


Estava lançado o mote para a população presente se juntar a festa no exterior da Universidade Portucalense com um bom espaço com muitos favaítos para aquecer o corpo em mais uma noite fria do Porto.
 
Após umas horas de descanso, as Tunas foram chegando como podiam ao churrasco na Portucalense que foi muito animado e retemperou as forças para a noite final deste festival.


 
Iniciou-se a 2ª noite com entrada em palco da TUNAlidade - Tuna Feminina da Escola Superior de Enfermagem do Porto e afilhadas da Tuna da Universidade Portucalense com o tema "Douro" interpretado acapella; seguiu-se o Instrumental "Celta" com espectáculo de pandeiretas e estandarte a arrancar os aplausos do público. Seguiu a sua actuação com o conhecido "Fado Toninho" dos Deolinda e encerraram a sua prestação com votos de bom festival e o tema "Vaca de Fogo" dos Madredeus.


 
A 1ª Tuna a concurso da 2ª noite deste festival veio do país vizinho, Tuna de Vitoria-Gasteiz, que iniciou a sua prestação com o original "Mujer te Canta Distrito" um tema ao bom estilo espanhol e com o típico espectáculo de pandeireta; em seguida o reconhecido tema "La Viajera" a conquistar o público; "Algo Contigo" em jeito de balada e com abertura e final da música com o seu estandarte  que deliciou a plateia. Seguiram-se os ritmos cubanos com "Cantinero de Cuba" e finalizaram com outro tema conhecido do mundo das Tunas; "El Milagro de Tus Ojos", numa boa prestação.


 
Em seguida entrou em palco a Tuna Templária de Tomar, da cuja o público tripeiro sentia saudades. Começaram a actuação com uma estreia, o lema da Ordem dos Templários em homenagem aos 850 anos da cidade de Tomar, "Non Nobis"; seguiu-se mais uma estreia com o tema "10 Anos" de Paulo de Carvalho cujo final fazia uma alusão a outro tema interpretado pelos TTT "Gostava de Vos Ver Aqui" e com uma excelente prestação do seu estandarte. "Marcha da Saudade" animou a plateia com o seu estandarte e pandeiretas. Mais uma estreia e como tema de solista "Não Queiras Saber de Mim" com direito a muitos aplausos do público. De seguida o seu instrumental "Serenata da Noite" com a súbita entrada de um "polícia" a comandar a Tuna durante a música e que arrancou muitas gargalhadas do público. Finalizaram com o tema "É Tão Bom" de Sérgio Godinho com estandarte e pandeiretas a terminar o tema. Agradável prestação dos Templários, com uma performance de encher o olho pelo seu estandarte.


 
Mais uma vez o intervalo para esticar as pernas e entrou em cena mais uma Tuna do Porto, desta feita os vizinhos e padrinhos Tuna Académica do ISEP que iniciaram a sua prestação com o tema original "Mulher Tripeira" com boa prestação do seu estandarte e padeiretas. Em seguida "Mãe Negra" com uma boa prestação do seu solista e bem complementado pela Tuna; em seguida o instrumental "La Rosa y el Vulcan" e depois um tema com dedicatória especial à ilustre Rosa de Lobato Faria, "Vocês Sabem Lá" com nova prestação bem conseguida do solista e estandarte, terminando com outro original "Porto Vinho e Lugar". Uma bela prestação dos engenheiros.
 


Em seguida e vindos da Holanda, a animada e simpática Tuna Ciudad Luz de Eindhoven que iniciou o espectáculo com "Aqui Esta La Tuna", seguindo-se o "Samba en Preludio" numa língua diferente do que estamos habituados mas bem interpretado pelos seus 12 elementos; seguiu-se "Piel Canela" a animar a plateia; em seguida um tema dedicado a um dos seus Tunos que partiu para um "lugar melhor", explicando a Tuna que este era o 1º Festival após esse acontecimento. Porque irmanados com a Tuna Académica da Universidade Portucalense interpretaram o "Cantar D'Emigração" que arrancou os aplausos do público aos primeiros acordes. O esforço da Tuna em interpretar em português e a carga emotiva do momento levou o público a uma ovação estrondosa ao longo da interpretação do tema e no seu final, atrevendo-me a dizer que foi o grande momento do Festival. De seguida interpretaram "La Calatayud" e "Granada" com o seu pujante solista. Finalizaram a sua actuação com San Cayetano.
 


De regresso a Portugal entrou em cena a Estudantina Universitária de Lisboa com o tema "O Infante" com boa interpretação do seu solista e da Tuna em geral. Em seguida entrou em cena a roda que, ao ser girada, ditaria qual o tema a apresentar (se bem que ás vezes mais a pedido do público) e a roda ditou "A Mulher Gorda" para gaúdio da assistência; em sequência, "Balada dos Anzóis" com mais uma boa prestação do seu solista; como tema Instrumental a roda determinou "Celtibera" e em seguida "Tourada" com nova excelente interpretação dos lisboetas e com o público em delírio. Terminaram com o tema "O Amor a Portugal" interpretado acapella. Grande actuação da EUL.


 
Enquanto o júri fazia as suas deliberações  surgiu novamente em palco a Tuna Académica da Universidade Portucalense, iniciando o espectáculo com "The Typewritter" e em seguida uma boa prestação do solista com o "Rouca Vai a Campainha" com boa prestação dos seus pandeiretas. Em sequência "Cavalo a Solta" com nova boa interpretação do seu solista.
Em seguida chamaram-se ao palco os representantes de todas as Tunas que participaram na 16ª edição do FITUP bem como os elementos do júri. Após uma série de agradecimentos seguiu-se a entrega dos prémios deliberados:
 


Melhor Bandeira - Tuna Templária de Tomar
Melhor Estandarte - Tuna de Vitoria Gasteiz
Melhor Pandeireta - Tuna Templária de Tomar
Melhor Solista - Estudantina Universitária de Lisboa
Melhor Insterpretação Instrumental: Tuna de Derecho de La Laguna
Tuna mais Público - Tuna Templária de Tomar
Tuna mais Tuna - Tuna de Derecho de La Laguna
3ª Melhor Tuna - Tuna Ciudad Luz de Eindhoven
2ª Melhor Tuna - Tuna Académica do ISEP
Melhor Tuna - Estudantina Universitária de Lisboa
 


Após a entrega dos prémios, a Tuna da casa com os restantes representantes das Tunas finalizaram o espectáculo com o hino "Quando Esta Tuna Passa".
A festa seguiu-se novamente para o exterior da Universidade Portucalense com muita animação e convívio.
 
De salientar o facto de manterem a transmissão online do festival e que também era transmitido para o recinto exterior da Portucalense, onde se podia conviver e beber uns favaitos ao som das Tunas participantes.


Referência também as apresentações que eram em formato entrevista em directo, nem sempre bem conseguidas e por vezes muito demoradas, mas com boa intenção, bem como ao som que prejudicou um pouco as primeiras tunas de cada noite e com um volume bastante elevado.
Resta-me dar os parabéns a Tuna Académica da Universidade Portucalense por mais um bom Festival que juntou muito público e que propiciou ao muito e bom convívio existente e agradecer a amabilidade e tratamento recebido, em especial pelo Renato, para que não faltasse nada a elaboração desta reportagem.
 

Parceiros