Portugaltunas - Tunas de Portugal

XIV Real FesTA – Festival de Tunas Académicas a D.Dinis o Trovador...
/5 ( votos)

XIV Real FesTA – Festival de Tunas Académicas a D.Dinis o Trovador...

A Reportagem Completa..

E assim se viveu mais um Real FesTA, desta feita, a XIV edição deste Festival de Tunas Académicas a D.Dinis. Leiria e a Tum'Acanénica acolheram o espírito académico da Enf'tuna (Tuna Académica da Escola Superior de Saúde de Portalegre), da TAISCTE (Tuna Académica do ISCTE), da Magna Tuna ApocalISCSpiana (Tuna do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas), dos SemperT'unos (Tuna Mista Académica da Escola Superior de Saúde de Setúbal) e da HigiaTuna (Tuna da Escola Superior de Saúde de Leiria ) no fim de semana memorável de 1 a 3 de Abril.
O 1º dia do Festival (sexta-feira) contou com a noite da Serenata à Cidade que teve lugar no pátio da Biblioteca Municipal de Leiria, onde por volta das 23h reuniram as tunas num começo de Festival bem prometedor a avaliar pelo desempenho das tunas presentes.
Findada a Serenata à Cidade, seguiu-se o animado rallytascas que entreteu os visitantes e os anfitriões pela noite fora na zona leiriense do Terreiro.
O 2º dia (sábado) arrancou com Pasacalles e apesar de uma ameaça de chuva, este evento recompensou os esforços das tunas convidadas e dos espectadores com exibições animadas e envolventes.
Chegada à noite de sábado, esperava-nos o ponto alto do XIV Real FesTA com o espetáculo dedicado aos Descobrimentos que um D.Dinis preparou bem antes do seu tempo, quer plantando o pinhal de Leiria que iria patrocinar as naus descobridoras, quer introduzindo o primeiro genovês na corte portuguesa e com ele os saberes dos navegadores italianos. A apresentação do espectáculo foi deixada nas exímias mãos dos Jogralhos, o Grupo dos Jograis Universitários do Minho, nesta que também foi a sua 11º colaboração no Real FesTA.
A primeira tuna a tomar o palco com os seus 19 elementos, foi a TAISCTE, já conhecida neste festival, e que brilhou com o seu instrumental "Celta" (medley dos Lord of the Dance) e com um "Interludio da Odisseia no Espaço" que abriu o apetite para uma "Sarandillera" mirandesa entre os originais da tuna e os arranjos de mais e boas músicas.
Segue em palco a Enf'tuna com os seus 37 elementos entrando em palco com o seu incomparável grupo de pandeiretas que em sintonia com os seus porta-bandeiras, encantaram a assistência numa dança que leva a marca de qualidade da Enf'Tuna a que já estamos habituados.
O palco é deixado à HigiaTuna, a tuna afilhada da Tum'Acanénica e extra concurso, que com os seus 25 elementos levaram ao público o seu hino, a "Serenata de amores" e a "Desfolhada" numa aparição divertida e bem-disposta.
Depois de um breve intervalo o espetáculo continua com os Semper'Tunos. Os seus 18 elementos inauguraram a Real FesTA com uma primeira participação bem recheada apresentando músicas como "Berço do Bocage" em homenagem à sua cidade, a divertida "Pilinha do Marinheiro", a brilhante adaptação do poema da Florbela Espanca "Amar", e a original "Se os teus olhos".
A ultima tuna a concurso é a não somenos Magna Tuna ApocalISCSpiana, com os seus 27 elementos, que levou o público numa odisseia representada cantando a história do Zé e da sua amada Maria que partiu à sua procura pelos mares, e assim, navegaram em palco pelos sons quentes mais latinos, trazendo também um diálogo delicioso entre os seus solistas e muito bem conseguida adaptação do original de António Variações "Aventura dos sentidos"
Segue-se o momento de seleccionar de entre os números dos bancos plateia, um espectador que entregue o prémio tuna do público, e o que seria uma surpresa engraçada para um primeiro J4, acabou por se transformar numa autêntica e hilária batalha naval para encontrar um espectador que se comprometesse a deixar a timidez e entregar o prémio à tuna vencedora. Coube então a uma F14 a honra da entrega deste prémio.
A última actuação coube à anfitriã Tum'Acanénica com os seus inéditos 65 elementos em palco, que nos brindaram com o instrumental "Celtibera" e a energética "Festa da vida" (interpretada por Carlos Mendes no original), seguidas da música de solista "Alfama" dos Madredeus e dedicada a D.Dinis, "A fonte das três bicas", e o auge da actuação chega-nos com a música "Linda Leiria" que foi cantada a meias com o público em grande emoção.
Acabando a entrega dos prémios, a noite continua adentro pela discoteca "Beat Club" num clima festivo e de festival de sucesso reflectindo bem a casa cheia que nos acompanhou nesta noite de espírito académico.

Juris Pasa-calles:

Presidente do Júri: João "Menino d'Ouro" Marques
Restantes membros:
Ana Carmelita Bárcia
Daniela Ca'porra Pedroso
Duarte Casperzinho Santos
Élio Sem H Mouzinho
Francisco Mama Faria
Francisco Fininho Soares
Joana Situação Silva
Joana Brilha Santos
Susana Mercedes Santos


Júri do espectáculo:
Presidente do Júri: Eurico 112 Moleirinho (Membro da Tum'Acanénica)
Restantes membros:
Filipe Baptista (Membro da TAUA, tuna irmã da Tum'Acanénica)
David Ervideiro Fernandes (Membro da Trovantina)
Daniel Pereira (Membro honorário da Tum'Acanénica)
Prof. Martinho Falcão (Membro honorário da Tum'Acanénica)
Prof. João Paulo Marques (Vice-presidente do Instituto Politécnico de Leiria)

Os resultados:

Melhor Serenata: Enf'tuna
Melhor Pasacalles: Magna Tuna ApocalISCSapiana
Melhor Solista: Magna Tuna ApocalISCSapiana
Melhor Pandeireta: Enf'tuna
Melhor Porta-estandarte: Enf'tuna
Melhor Instrumental: TAICTE
Tuna Mais Público: Enf'tuna
Tuna mais Tuna: Magna Tuna ApocalISCSapiana
Prémio D. Dinis: Enf'tuna
Melhor Tuna: TAISCTE

Uma palavra de agradecimento à incansável organização que recebeu o Portugal Tunas como o melhor anfitrião. Parabéns à Tum'Acanénica por mais um Real FesTA que inundou Leiria com o que de melhor se faz no mundo das tunas. E venha o próximo Real FesTA!

Parceiros