Portugaltunas - Tunas de Portugal

VIII Estudantino: Lisboa em festa
/5 ( votos)

VIII Estudantino: Lisboa em festa

A Reportagem De Mais Um Estudantino

No dia 25 de Março às 08h00 no Aeroporto de Lisboa de uma maneira não oficial deu-se inicio às comemorações do XVII Aniversário da Estudantina Académica do ISEL, com recepção de 9 "espanholitos" da Tuna de Arquitectura de Madrid, que vieram fazer o 1º reconhecimento da cidade de Lisboa, apenas poderei dizer que acabou tudo em festa no bar Real República de Coimbra do Bairro Alto já a altas horas de madrugada.

Dia 26 de Março (Sexta feira), começa o desembarque em Lisboa de todas as tropas amigas das tunas convidadas, pois poucas foram as tunas que não vieram com pelo menos 30 elementos. Tal como em outros anos dá-se à noite um enorme convívio e festa de recepção no Parque das Nações no antigo bar Real República de Coimbra que transbordou por toda a zona nocturna da expo, todas as tunas tocaram e se divertiram e sem espanto nenhum todas foram bem abastecidas para que não ficassem sem forças. 2 prémios estavam a concurso o de Tuna + Real e o de Tuna + Bebedoura, ambos foram disputados com muitos sorrisos e pequenas loucuras.

Chegado ao dia 27 de Março (Sábado) e depois de um almoço sem grande luxos mas aconchegante era tempo de levar todas as tunas convidadas para o coração de Marvila onde a EAISEL se orgulha de ser natural. Começou o Pasacalles na Sociedade Musical de 3 de Agosto de 1885, sede da grande Marcha de Marvila que todos os anos ilumina as festas de S. António da cidade de Lisboa, foi uma recepção muito intimista onde julgo que todos pudemos estar com pessoas simples, trabalhadoras que adoram tradições como a nossa, melhor sitio para começar a tarde era impossível. O desfile acabou no Poço de Bispo na sede do Clube Oriental de Lisboa, outro local histórico de Marvila que com muitas bonitas mulheres nas janelas se escutou bonitas serenatas e baladas de amor, numa zona com muita população mais antiga, foi bonito poder falar com pessoas com experiências de vida fantásticas e em alguns casos até de dançar com elas, pois todas as tardes de sábado à baile no Oriental, escusado será de dizer o que aconteceu com os nossos amigos convidados.

Era então tempo de jantar no ISEL e partir para a Aula Magna.

Pelas 21h30 deu-se inicio ao VIII Estudantino.

A 1ª Tuna a tocar foi a Tuna Feminina do ISEL, que apresentou-se com cerca de 15 elementos, o reportório por elas apresentadas foi: "Luisinha", "Ode", "Sonho", "Instrumental", "Desfolhada", "Só Gosto de ti" (estreia internacional) e "Estudante Trajado", foi uma actuação muito boa da TFISEL.

A 2ª Tuna - Tuna de Arquitectura Técnica de Madrid - com 35 elementos fez uma actuação muito carismática, boas vozes, bons instrumentistas e com uma boa dose de humor foi uma das tunas estrangeiras que mais enriqueceu este festival. O reportório dos Aparejadores foi: "Romances del Meditteraneo", "Ai Mi Gran Canária", "Concierto para dos Mandolinas", "Luchando Terços y Rudos" e por última a música "Ronda Del Firuli".

A 3ª Tuna - Estuna de Setúbal - compareceu com 25 elementos e trouxeram o que de melhor tem a cidade de Setúbal a alegria das suas gentes e a sua identidade musical própria, apresentando o seguinte reportório: "Vida de Tuno", "Outra Vez", "Sereia do Sado", "Rio Azul" e "Cábula do Estudante".

A 4ª Tuna da noite foi a Tuna do Distrito Universitário do Porto, com 19 elementos, dignificaram em muito a qualidade deste evento, tuna que estará sempre ligada à história do estudantino pois foi aqui que se iniciaram e deram inicio ao seu percurso extraordinário por todo o país e estrangeiro. De salientar o facto de trazerem de ano para ano melhores e novos arranjos musicais. O reportório por eles apresentados foi: "Lisboa Menina e Moça", "Meu porto sem par", "A Capa Negra", "Estrela da tarde", "La negra Tomasa", "Uma Casa Portuguesa" e saída com "Raparigas Belas".

A 5ª no desfile foi a Tintuna, com 30 elementos conseguiu mostrar que está bem viva e recomenda-se, muita juventude acompanhada da experiência dos seus veteranos, mostrou a sua enorme qualidade vocal.O reportório por eles apresentados - e fazendo a ressalva da ordem poder não ser esta - foi: "Nini dos meus 15 Anos", "Balada das sete saias", "Tágides", "Barca dos amantes", "Guitarra toca Baixinho" e "Siga a Marinha".

Em seguida tivemos o muito aguardado intervalo, onde todas as pessoas puderam confraternizar com os artistas da 1ª parte e os que tocariam na 2ª.

A 6ª Tuna – Desertuna, com cerca de 45 elementos em palco e uma actuação única e cheia de garra que poucos esperariam assistir, que melhores elogios pode ter uma tuna quando foi a única em 8 anos de estudantino que acabou a sua actuação com o público de pé a aplaudi-los. O reportório por eles apresentado foi: "Toninho", "Covilhã", "Odisseia: I. Praia Lusitana, II. A Nau e o Sonho, III. Adamastor, IV. Chegada à India."

A 7ª Tuna – Tuna de Farmácia de Lisboa, com 36 elementos em palco tiveram uma actuação muito bem conseguida representando as cores da Universidade de Lisboa com muita garra, mais uma vez renovaram as suas fileiras e o seu futuro parece ser prometedor. Apresentaram o seguinte reportório: "Aturotu", "Rosinha dos Limões", "Balada das Sete Saias", "Farmácia vem à rua" e "Senhor Doutor".

A 8ª Tuna – Tusófona - com 25 elementos trouxe o que por vezes alguns tentam esquecer em Lisboa, coerência na forma de estar, alegria de serem tunos e o reconhecimento e amizade de muitos tunos antigos lisboetas. O reportório apresentado foi: "Histórias e Memórias", "Saudades de Portugal", "Lisboa Cidade Amante", "Vultos Negros" e "Mea Culpa".

A encerrar a noite, a Estudantina Académica do ISEL, com 65 elementos e como tuna aniversariante tentou mostrar um pouco do seu novo trabalho que foi estreado há uns meses atrás, novos arranjos e músicas, que certamente só poderão ser melhor apreciadas em outros eventos. O reportório apresentado foi: "No Silêncio de Tanta Gente", "Gaivota", "História da Música", "Rua do Gato Preto", "Lisboa Rainha do Mar" e "Hino da EAISEL".

Deu-se então o menos importante do estudantino, a atribuição dos Óscares da noite:

Tuna + Real -> Desertuna
Tuna + Bebedoura -> Tusófona
Melhor Passa-Calles -> Tuna de Arquitectura de Madrid
Melhor Serenata -> Tuna de Farmácia da Universidade de Lisboa
Melhores Pernas -> Tuna Feminina do ISEL
Tuna + Tuna -> Tuna Arquitectura de Madrid
Melhor Pandeireta -> Desertuna
Melhor Porta-Estandarte -> Desertuna
Melhor Instrumental -> Desertuna
Melhor Solista -> Tuna de Arquitectura de Madrid
Tuna + Público -> Desertuna
3ª Melhor Tuna -> Tuna do Distrito Universitário do Porto
2ª Melhor Tuna -> Tintuna
Melhor Tuna -> Desertuna

No final acabou com os mais resistentes na discoteca LOFT, neste caso a TDUP, Madrid, TFISEL e a EAISEL, numa verdadeira comédia durante a sua viagem a caminho da discoteca e no regresso às Residências, no entanto tivemos conhecimento que houve também um autocarro da organização que se transformou numa discoteca-bus, fica ideia para as mentes mais aventurosas.

Este foi o meu testemunho pessoal deste Estudantino, agradecendo em especial à direcção da EAISEL, Nuno Filipe, Ruben Matias, Manuel Rocha, ao Sérgio Magrinho e a todos os veteranos e principalmente caloiros que tudo fizeram para com humildade e espírito de irmandade o VIII Estudantino fosse um sucesso.

P.S: Parabéns aos que conseguirem ler este testemunho em forma de reportagem até ao fim.

Parceiros