Portugaltunas - Tunas de Portugal

VII Portus Alacer - Reportagem
/5 ( votos)

VII Portus Alacer - Reportagem

Reportagem

Decorreu nos passados dias 16 e 17 de Novembro mais uma edição do Portus Alacer. organizado pela EnfTuna - Tuna Académica da Escola Superior de Saúde de Portalegre.

Este Festival apresenta-se cada vez mais como um dos mais conceituados dentro do panorama das Tunas Mistas portuguesas. Este ano contou com a presença de:

- escstunis - Tuna Académica da Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa
- ForTuna - Tuna Académica da Nova School of Business and Economics de Lisboa
- Magna Tuna ApocalISCSPiana - Tuna Académica do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas de Lisboa
- Tuna Económicas - Tuna Académica do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas de Lisboa

O certame teve lugar no Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, uma excelente sala, esgotada para assistir às Tunas. De referir que o Festival tinha como tema os "Sons do Alentejo" tendo sido convidados grupos tradicionais para tocarem extra-concurso, assim como todas as Tunas preparam algo alusivo ao tema.

A noite começou com um video alusivo aos 10 anos da EnfTuna. De seguida subiu ao palco o Grupo Folclórico e Cultural da Boavista, mostrando algumas danças e cantares típicos de Portalegre.

A primeira Tuna a subir ao palco foi a Magna Tuna ApocalISCSPiana, com 26 elementos em palco. Apresentaram "Meu Amor" de Chico Buarque, o original "Barcos do Tejo", "Mulher d'Armas" de Rui Veloso e "Canção de Engate" de António Variações. Destaque para as rábulas referentes ao Alentejo e para os seus porta-estandartes e pandeiretas.

De seguida apresentou-se mais um grupo tradicional, desta vez o Grupo "Sons do Campo".

A segunda Tuna a concurso foi a ForTuna, com 33 elementos em palco. Apresentaram "Toada de Portalegre" de José Régio, em jeito de homenagem à EnfTuna. Seguiram com o original "Alma Perdida", "Eu Sei" de Sara Tavares, na voz da sua solista, o instrumental "Ecstasy of Gold" de Ennio Morricone, terminando com os originais "Uma Bica" e "Ala p'ra Rusga". Esta actuação fica marcada por momentos de humor, como a apresentação do projecto Alentejo Som Sistema e um momento de televendas onde foi apresentado um chaparro portátil para os dias de mais calor!

Depois de um intervalo, subiu ao palco mais um grupo tradicional, desta vez os Bombos de Nisa.

A terceira Tuna a concurso foi a Tuna Económicas, com 40 elementos em palco. Apresentaram o instrumental "La Noyeé" de Yann Tiersen, seguida da música de solista "Brisa do Coração" de Dulce Pontes. Continuaram com os originais "L.I.S.B.O.A." e "Sonho de Amor", terminando com "Cheira a Lisboa" de Amália Rodrigues. Destaque nesta actuação para o facto de cada música apresentada ter sido introduzida com uma canção tradicional do Alentejo. Destaque também para os seus excelentes pandeiretas e porta-estandartes, assim como os seus arranjos musicais.

Seguiu-se o Grupo de Cantares de Portalegre "O Sonhador" com mais uma demonstração do rico património cultural do Alentejo.

A quarta e última Tuna a concurso foi a escstunis, com 26 elementos em palco. Apresentaram "Playback" de Carlos Paião e o original "Esplendor" como tema de solista. Continuaram com o instrumental "O Padrinho" de Nino Rota. seguido dos originais "Silêncio do Tom" e "Vida Boémia". Destaque para as pandeiretas e para os seus arranjos. Destaque também para a rábula "Indiana Jones em busca do Tesouro do Alentejo" que se estendeu ao longo da actuação, tendo no final descoberto com a ajuda de José Régio que o verdadeiro tesouro alentejano são os seus sons, os seus cantares.

No final, enquanto o júri decidia, subiu a palco a Enftuna com 40 elementos em palco. Iniciaram com "Toada de Portalegre" de José Régio, seguido do instrumental "Les Jours Heureaux" de Yann Tiersen. Estrearam o tema "O que Custar" do Quarteto 1111 seguido logo do original "O Farol" e do tema de solista "Canção de Madrugar" de Ary dos Santos. Depois de chamar todos os ex-elementos a palco, terminaram com o medley de originais "Ser Tunante + Alma Renascida + Portalegre". Um enorme destaque aos pandeiretas e porta-estandartes pela sua excelência, assim como aos arranjos musicais apresentados.

A entrega de prémios, que teve lugar a seguir, foi da responsabilidade do júri constituído por:

- Pedro Nicolau "Espanhol" - Elemento da ESTAtuna
- Eduardo Ribeiro - músico e docente da ESSP
- Liliana Ribeiro "Bambum" - Ex-elemento da EnfTuna
- Marco Carvalho "Dominó" - Elemento da TEL
- Mário Amador "Patrum Palpão" - Ex-elemento fundador da EnfTuna

Tendo este deliberando que:

- Melhor Tuna - escstunis
- Melhor Solista - escstunis
- Melhor Original - Fortuna
- Melhor Adaptação - Tuna Económicas
- Melhor Tema - escstunis
- Melhor Serenata - Tuna Económicas
- Melhor Instrumental - Tuna Económicas
- Melhor Porta Estandarte - Tuna Económicas
- Melhor Pandeireta - Magna Tuna ApocalISCSPiana

O público presente no CAEP decidiu entregar o prémio de Tuna do Público à escstunis.

Depois do Festival, as Tunas dirigiram-se ao Kapajota Bar, onde a festa durou até altas horas!

No dia seguinte, depois de almoço as tunas juntaram-se num bar onde houve bastante convívio e animação.

Devido à chuva, o pasacalles pelas ruas de Portalegre acabou por ser cancelado. Ao final da tarde, as Tunas dirigiram-se para o local do arraial onde continuou a festa pela noite dentro. Neste arraial foi anunciado o prémio de Tuna + Tuna, entregue à escstunis.
O mais:
- o tema "Sons do Alentejo", uma mais valia para a qualidade do Festival
.

O menos:
- o som. As vozes de solista e certas partes instrumentais foram afectadas pelo mau acerto dos microfones.


Os Parabéns à EnfTuna pelo Festival e pelo excelente trabalho desenvolvido ao longo dos anos na promoção do Alentejo e das Tunas do Interior!

Parceiros