Portugaltunas - Tunas de Portugal

V ARCAFESTUNA
/5 ( votos)

V ARCAFESTUNA

A Reportagem

Decorreu no passado dia 7 de Dezembro pelas 22h00, no coração do Ribatejo, o V ARCAFESTUNA - Festival de Tunas Mistas de Arneiro de Tremez e Carvoeira, organizado pelo Centro de Convívio e Cultura local e contou com a participação das seguintes Tunas a concurso:
• ARTuna, Tuna Mista da Escola Superior Artística do Porto
• Desconcertuna, Tuna da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
• ForTuna, Tuna Académica da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa
• TAUTAD, Tuna Académica da UTAD (Vila Real).

A primeira Tuna a actuar foi a Desconcertuna que iniciou a sua actuação com "Ai Rapariga (assim mesmo é que é)" da Estudantina Universitária de Coimbra, seguindo-se o original "Amar" na voz do solista Flávio Costa, o instrumental original "Memórias", o original "Hino do Estudante", terminando com "Saudades de Coimbra" (Letra Edmundo Bettencourt; Interpretação de Zeca Afonso e Edmundo Bettencourt) na voz da solista Diana Simões.

A segunda Tuna a pisar o palco foi a ARTuna que iniciou a sua actuação com a adaptação do tema "Ciclo da Vida" (Música Elton John, Letra Tim Rice) na voz da solista Rita Pereira" seguido do original "Muito Mais". Apresentaram ainda "Porto Sentido" (Música Rui Veloso, Letra Carlos Tê) na voz do solista Luis Trigo, "Há uma música do Povo" (Letra Fernando Pessoa) na voz da solista Ana Margarida Batista e terminando ao som de "Vinho do Porto" de Carlos Paião.

Após um breve intervalo, subiu a palco a TAUTAD que apresentou os originais "Saudade" e "Tuna" seguido de "Ai rapariga (Assim mesmo é que é)" da Estudantina Universitária de Coimbra. Apresentaram ainda "Feiticeira" de Ângelo de Araújo do filme "Capas Negras", o instrumental "um dueto em 13 minutos" e terminando com o original "Pelas Vielas".

A última Tuna a concurso a actuar foi a ForTuna que iniciou a sua actuação com o original "Alma Perdida" seguido do instrumental de origem irlandesa "Karla with a K" (The Hooters). Foram ainda apresentados os temas "Eu sei" (Sara Tavares) na voz da solista Beatriz Cardoso, "Um contra Outro" dos Deolinda e terminando com o original "Ala pra Rusga"

Durante o período de deliberação do júri, actuou, à semelhança dos anos anteriores, a Tuna Universitária "Os Filhos di Maputo" que iniciaram a sua performance com "Matumbina" (adaptação do tema "Yolanda" dos Irmãos Verdade), seguindo-se Filhos di Maputo - Remix 2011 composto pelos seguintes temas: Na Ri Na (Lura), Sodade (Cesária Évora), Pai da Criança " (José Lito Maia), Bem Gostosinho - Mulher Solteira (Hallux & Nuno Fernandez feat. Marcus), Ela quer dançar -Ela quer mexer (Hallux feat. Marcus) e Morena Kuduro (José Malhoa). Apresentaram ainda os temas "Vem dançar Kuduro" (Lucenzo feat. Big Ali), "O ritmo do amor" (Emanuel), terminando com uma adaptação do tema "Fitiço di Funana" (Lura).

No final, o júri composto por jurados oriundos do universo das Tunas Mistas a saber: João Videira (ex-escstunis), João Pedro Serrão (ex-pandeireta Estatuna), Maurício Morais (Pandeireta Instituna), Catarina Baptista (Tu Na D'ESTES) e Diogo Piedade (TAGES), deliberou:

* Melhor Pandeireta: ForTuna
* Melhor Porta-Estandarte: ARTuna
* Melhor Solista: ForTuna
* Melhor Instrumental: Desconcertuna
* Melhor Original: ForTuna (com o tema "Ala Pra Ruga")
* Melhor Adaptação: ARTuna (com o tema "Ciclo da Vida")
* Tuna Mais Mista (Arranjos Vocais): ForTuna
* 2ª Melhor Tuna: ARTuna
* Melhor Tuna: ForTuna

Em poucos minutos o palco do festival transformou-se em espaço disco com animação pela noite fora a cargo do DJ Alameiras. O Festival terminou no dia seguinte com um almoço de convívio.

De destacar, o facto de o público ter podido acompanhar o festival com projecção do alinhamento das actuações de todas as tunas com informação da autoria das músicas bem como do nome dos solistas. Antes da actuação de cada tuna foi projectado um sketch introdutório com temas bem actuais como por exemplo peso pesados, casa dos segredo 2, troika e até uma entrevista especial ao Primeiro-ministro. Relativamente à qualidade do som, pode ser classificada como razoável, muito devido à difícil acústica do local do evento.

Em suma, de destacar o excelente ambiente em torno do Festival e em termos artísticos, a ForTuna apresentando-se num patamar acima das restantes Tunas a concurso, tendo este facto ficado bem patente nas decisões do júri.
Parabéns à ForTuna pela sua vitória e às restantes Tunas pelo bom espectáculo e convívio proporcionados.

Até aos VI ARCAFESTUNA!

Parceiros