Portugaltunas - Tunas de Portugal

Tuna Universitária do Porto vence o XIV TUIST
/5 ( votos)

Tuna Universitária do Porto vence o XIV TUIST

Cronica De Uma Viagem Ao Mundo Das Estrelas

Já há algumas semanas cartazes espalhados pela faculdade anunciavam o “STAR TUIST”, uma associação á “Guerra das Estrelas” a que a TUIST nos tem habituado, sendo portanto um cartaz sem grandes surpresas, neste regresso ao Coliseu dos Recreios em Lisboa, para mais um aniversário da Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico. Estavam convidados os amigos de há longa data: Azeituna-Tuna de Ciências da Universidade do Minho; Estudantina Universitária de Coimbra; Estudantina Universitária de Lisboa; Tuna Universitária do Porto; Tuna de Medicina de Granada, a madrinha Tuna Académica do Liceu de Évora e a afilhada Tuna Feminina do Instituto Superior Técnico.Apesar o jogo conturbado (pelo que ouvi dizer, pois eu sou mais pelas Tunas do que pela bola...) Sporting x Benfica lá para terras algarvias, o Coliseu apresentava uma moldura humana que há já muito tempo não se via. Plateias e balcões esgotados e inúmeros camarotes ocupados (até rimei!)

As honras de abertura deste XIV TUIST couberm às pequenas Estrelas da Tuna Académica do Liceu de Évora, composta por estralas dos 12 aos 20 anos, brilhou do alto da sua centena de anos de existência, prestigiando com a sua preseça o festival dos seus afilhados.

A primeira Tuna a concurso foi a Tuna de Medicina de Granada, que coloriram o palco com as suas 15 becas amarelas, inundando o coliseu com o salero a que o vasto cancioneiro espanhol já nos habituou.

Sairam os amarelos, entraram os Azuis!

E chegou a irreverência da Azeituna, vindos de Braga cerca de 30 elementos entraram com um tema instrumental, seguido de um arranjo do “Dá-me lume” de Jorge Palma. Apresentados pelo Coiso (segundo informação obtida nos corredores do Coliseu) ao jeito da “stand up comedy”  que recordaram os tempos do Seabra sem deixar nada a dever! As apresentações foram sem dúvida o momento alto da prestação da Azeituna, que trouxe um reportório um pouco alternativo. Tocaram ainda a Serenata “Bairro do Oriente”, o instrumental Suevos com uma interessante (e lógica) integração de gaita de foles, seguida da “Serenata à Primavera” e “Asa Branca” trouxe-nos os sons do brasil.

Da cidade dos estudantes, Coimbra, soaram as notas da Guitarra Portuguesa na peça instrumental serviu de abertura ao espectáculo da Estudantina de Coimbra, com cerca de 35 elementos. Escutou-se Zeca Afonso na Ronda das Mafarricas. O Sole Mio, interpretado por dois solistas que arrebataram o público do coliseu. Mais um instrumental onde se misturava a musica clássica e a musica popular Logo seguido (para espanto dos presentes) por um tema em inglês...

Intervalo... umas cervejas no bar do coliseu (ou água) dependendo dos gostos e o público entusiasta regressou á sala de espectaculos.

Foi a vez das meninas do Técnico, a TFIST dar os parabéns aos padrinhos. Além de um par de meias [pretas!] com o logo da TUIST,  também lhes ofereçam um video com testemunhos de amigos da TUIST.Homenagearam duas mulheres da música portuguesa: D. Amália Rodrigues e Teresa Salgueiro com os temas Maria Lisboa e Haja o que houver. Encerraram a actuação com a presença das antigas TFIST’s em palco para o tema “Saudade”.

A Estudantina Universitária de Lisboa comandada pelo Lord Darth Vader cantou o vocal “Amor a Portugal”, seguido do instrumental “Bandolinata” adaptação de Julio Pereira. Juntando instrumentos e vozes, recordou-se a “Em viagem”, a “Desfolhada” e “Sinos da Sé”. Uma actuação que mostrou que a EUL vai de novo de vento em popa!

A última tuna a concurso foi a Tuna Universitária do Porto, com cerca de 20 elementos, que fez uma actuação crescente com temas mais do que nossos conhecidos, não apresentando nada de novo. “Carvoeiras”, “Nasci cresci sonhei”, o instrumental “Libertango” brilhante, seguido de um estrondoso “Timor” e a animação das escolas de samba com a “Madalena”, despediu-se com os “Amores de Estudante”.

Enquanto o juri deliberava qual das estrelas que passaram pelo palco do coliseu  foi a mais brilhante, foi a vez da aniversariante TUIST se apresentar.O esperado filme de apresentação da TUIST, que cada ano mais uso da tecnologia faz,  levou-nos numa viagem por estrelas e planetas. Descendo á terra, escutou-se o “Povo que lavas no Rio”, “Vontade de Ser”, “Se um dia não houver Luar”, o fantástico instrumental “Santa Morena”. O Super Mário deu a voz e a alma ao fado “Foi Deus”.

Deu-se lugar a entrega de prémios:

  • Melhor Pandeireta: Tuna Universitária do Porto
  • Melhor Bandeira: Estudantina Universitária de Lisboa
  • Melhor Instumental: Tuna Universitária do Porto
  • Melhor Solista: Estudantina Universitária de Coimbra
  • Prémio Canal UP: Tuna Universitária do Porto
  • 3º Prémio: Estudantina Universitária de Lisboa
  • 2º Prémio: Estudantina Universitária de Coimbra
  • Grande Premio XIV TUIST: Tuna Universitária do Porto

E antes de se rumar ao Bairro alto onde decorreu a festa de encerramento do Festival, houve ainda tempo de se escutar a “Vida de Estudante”.

O aspecto negativo deste festival foi mesmo a qualidade do Som, que deixou bastante a desejar. Os cenários eram compostos por um Vj, acompanhando os temas que se ouviam com imagens alusivas aos mesmos. Muito positivo as apresentações a cargo do Doutor e do Véspera, á boa maneira antiga com a crítica politico-social que sempre caracterizou os estudantes. Uma Dupla Genial!!!

Mas de qualquer modo foi mais um TUIST, sem dúvida, um festival marcante da Academia Alfacinha! Aguardam-se as novidades do próximo ano. Parabéns TUIST por estes 16 anos de “vida de estudante, vivida sempre a sorrir”  

 

Parceiros