Portugaltunas - Tunas de Portugal

Reportagem do FESTUBI
/5 ( votos)

Reportagem do FESTUBI

Mais Uma Magnífica Edição Do Festubi, Onde Não Faltou A Animação, Bem Ao Jeito Da Desertuna.

Por entre algumas nuvens e uns raios de sol fugidios, mesmo na encosta da Estrela, na bela cidade da Covilhã, decorreu no passado fim-de-semana (17, 18 e 19 de Abril) o VII FESTUBI, organizado pela Desertuna – Tuna Masculina da Universidade da Beira Interior.


O Festival iniciou na Sexta-feira com as apresentações das músicas para o concurso de melhor serenata. A abertura das serenatas ficou a cargo dos afilhados da Desertuna: a Tuna Mus – Tuna Médica da Universidade da Beira Interior (Extra-concurso). Após o espectáculo decorrido no cine-teatro Avenida, a festa continuou animada no Búffalo’s Bar, em pleno centro da Cova da Beira.


Depois de uma noite longa e um almoço bocejado, iniciou-se o tradicional passa-calles por entre as ruas centrais da cidade e alguns bares/cafés, proporcionando um ambiente alegre entre tunos e espectadores que por lá circulavam, bem regado com Licor Serrano, bem típico do sítio.
O espectáculo principal iniciou por volta das 21.30h, tal como no dia anterior, no Cine-teatro Avenida.


Após um curta introdução feita pelos membros da direcção da desertuna, a apresentação ficou a cargo de Pedro Neves, que animou a todos com o seu espírito de comediante, sendo gratificado no final com título de Tuno honorário da Desertuna.


A cortina abriu, as luzes apagaram-se e o espectáculo começou com a Tuna-Mus (extra-concurso), que tocou, entre outras, a sua “Doce Covilhã” (original), um instrumental baseado num medley de bandas sonoras de vários filmes conhecidos e o “Vinho Verde”, recordando Carlos Paião.


Seguiu-se a Tuna Masculina da Universidade Lusíada de Famalicão, que iniciou a actuação com um momento especial de uma declaração de amor do seu cão de loiça, para a Milu (a raposa da Desertuna). Entre o seu repertório, recordou-nos Simone de Oliveira em “Sol de Inverno” e Zeca Afonso num excelente arranjo da “Canção de Embalar”, passando ainda pela animada “Académica”.

Continuou o espectáculo, desta vez com a TUSA – Tuna Universitas Scientiarum Agrariarum, da mui bela ilha Terceira – Açores. Apresentou uma actuação com um show de estandartes e pandeiretas, fulcrais durante a actuação em temas como o “Cowboy da Meia-noite” e “Despedida”, passando pelo instrumental, também original - “Já não é a primeira vez que me enganas”. E foi com o sotaque açoriano no ouvido e respectivas traduções para português, que partimos para o intervalo.

O início da segunda parte trouxe-nos a Antúnia – Tuna da Universidade Nova de Lisboa com os seus “Sonhos” e o inconfundível arranjo de “Heine Kleine Nachtmusik” de Amadeus W. Mozart. Ouvimos ainda, de Miguel Matamoros,  “Lágrimas Negras” num ritmo originalmente cubano, contagiante.


Para finalizar, subiu a palco a Tuna Académica do Instituto Superior de Engenharia do Porto, acompanhada do seu amigo bruxo - “Alexandrino”. Ouvimos o instrumental “Perestroika”, “Vocês sabem lá” e, de Alda Lara, a conhecida “Mãe negra”, entre outras.


Finalizadas as tunas a concurso a tuna anfitriã apresentou-nos uma actuação de originais com bastantes surpresas. Ouviram-se a notas do “Tuninho” com coreografia de pandeiretas e estandartes, bastante divertida. Seguiram-se a “Covilhã” e “Sinfonia de um Beijo” cantadas em conjunto com o Coro Feminino e a Orquestra de Cordas com Oboé da Escola Profissional de Artes da Beira Interior e direcção de Rodrigo “Saxoman” Raposo. No mesmo registo, e inspirada na obra de Luís Vaz de Camões - “Os Lúsíadas”, foi apresentada a “Odisseia dos Descobrimentos”, desdobrada em quatro peças distintas: “Praia Lusitana”,”A Nau e o Sonho”, “Adamastor” e “Chegada à Índia”.


Depois de um estrondoso aplauso, foram entregues os prémios.



Melhor Pandeireta: Antúnia – Tuna da Universidade Nova de Lisboa
Melhor Estandarte: TUSA - Tuna Universitas Scientiarum Agrariarum da Terceira - Açores
Melhor Solista: TAISEP- Tuna Académica do Instituto Superior de Engenharia do Porto
Melhor Instrumental: TAISEP- Tuna Académica do Instituto Superior de Engenharia do Porto
Melhor Serenata: TAFULF – Tuna Académica da Universidade Lusíada de Famalicão
Melhor Passa-calles: TUSA - Tuna Universitas Scientiarum Agrariarum da Terceira - Açores
Tuna mais Tuna:
Dividido entre duas tunas, são elas:


TUSA - Tuna Universitas Scientiarum Agrariarum da Terceira – Açores
TAFULF – Tuna Académica da Universidade Lusíada de Famalicão

2ª Melhor Tuna: TUSA - Tuna Universitas Scientiarum Agrariarum da Terceira - Açores


Melhor Tuna: TAISEP- Tuna Académica do Instituto Superior de Engenharia do Porto


A festa continuou sempre muito animada na Discoteca Ex-líbris, com um convívio muito agradável entre todos os presentes, bem ao jeito das gentes da Covilhã e das tunas de Portugal.
Parabéns à Desertuna pelo sucesso de mais uma edição do FESTUBI, venha mais um para o ano….

Parceiros