Portugaltunas - Tunas de Portugal

Nota de Imprensa
/5 ( votos)

Nota de Imprensa

Pela Administração Do PortugalTunas

Nota de Imprensa da
Administração do PortugalTunas

 

 

O PortugalTunas tem como missão genética, para lá da informação, a formação no que toca aos mais básicos e tradicionais preceitos tuneris, missão que assume de forma frontal e desinteressada desde 2003 e que se encontra derramada na sua Linha Editorial, de forma pública;


Como tal, defendeu, defende e defenderá sempre a Tuna estudantil em todas as circunstâncias e contra todos os indivíduos e grupos, sejam quem forem e de que naturezas forem;


Face aos acontecimentos do último ano - e pelo menos - que constituíram um ataque incompreensível e ignóbil à Tuna em geral, postura com a qual não podemos, de todo, pactuar e muito menos patrocinar, quer directa, quer indirectamente, e face a ocorrências recentemente replicadas;

 

 

Informa a Administração do PortugalTunas pela presente Nota de Imprensa que:

 

 

- Não apoiou, não apoia e não apoiará nunca iniciativas em cuja organização estejam envolvidos indivíduos, grupos ou entidades sejam de que naturezas forem (política, económica, social ou académica) e que de alguma forma tenham tomado posições ou praticado actos que objectivamente ponham em causa ou tenham prejudicado Tunas de forma injustificada;


- A responsabilidade da nossa posição - que assumimos tranquilamente na nossa quota parte - deve ser assacada também a quem tem patrocinado e instigado um clima de mal-estar, divisão e conflito com e entre as Tunas nacionais, isentando por isso qualquer organização de eventos que, porventura, esteja condicionada ou mesmo intimidada a pactuar com tal clima;

 

- Faz saber de forma oficial e institucional que declinará com a máxima simpatia convites para a cobertura jornalística de eventos que, por pressão e influência de terceiros, possam constituir um ataque e contribuir para pôr em causa a Tuna (em sentido lato); procedendo de outra forma, estaríamos a ir contra a nossa missão e a dar o nosso apoio a iniciativas que estão em manifesta contradição com aquela que deverá ser a natureza de eventos de Tunas dignos desse nome.

 


- Manifesta igualmente disponibilidade para futuras colaborações, como é nosso apanágio, assim que estiver reposta a normalidade dos acontecimentos no que toca a esta matéria, ou seja, quando o respeito institucional pelas Tunas em geral estiver salvaguardado, apelando ao rápido restabelecimento do normal e pacifico convívio entre todos os intervenientes;


- Porem, não deixa de formular votos de boa sorte a todas as tunas e organizações de eventos de tunas, agradecendo, uma vez mais, a simpatia e gentileza para connosco, certos de que compreenderão a nossa posição institucional.

 


Administração PortugalTunas
Abril 2012

 

 

 

 

José Duarte

O que se passou?

R T

Caro José: Não querendo deixar de te responder sendo por isso deselegante, entende-se que o conteúdo desta pequena nota de imprensa é suficientemente claro. Ir mais além é, até, dar importância a quem não a detêm. Fica o conteúdo da mesma que por si só bastará. Abraços!

O Conquistador

José Duarte: se calhar, valerá a pena cruzar esta nota de imprensa com o post "Voltam os Vampiros" no fórum. Penso eu "de que". Abraço!

O Conquistador

Aliás: o post em causa é "Se outros calam, cantemos nós" - com perdão pelo lapso. Abraço!

Vitor Branco

Tudo isto para dizer que não vão ao F.I.T.A.?...

O Conquistador

Ó Vítor Branco, o F.I.T.A. tem por trás da organização algum grupo ou entidade que tenha gerado mal-estar entre as tunas ultimamente? Pensava que isto se referia às localidades mencionadas no post "se outros calam".

Vitor Branco

O FITA tem por trás o Magnum Consilium Veteranorum do Porto , que tem tido os problemas que se sabe com as tunas (porque à FAP é-lhes indiferente se acontece ou não, que até lhes dá chatice a mais para tão pouco dinheiro que rende). E quando o artigo diz "e no Porto é a miséria que se sabe, depois das palhaçadas que correram transversalmente o último ano e pelo menos, que culminará na nauseante Fita do costume desta season" não é propriamente subtil. Mas eu também só falei do FITA, porque sou do Porto e porque a minha tuna lá vai este ano pela primeira vez, o que, enquanto membro fundador, posso dizer que é coisa que no princípio nunca nos passou pela cabeça, devido à dimensão e características da faculdade a que pertence, e muito trabalho nos deu durante estes anos. Mas no fundo o que eu queria dizer, é que não sou apreciador dos extremismos de nenhum dos lados (que, como sempre acontece, sabem sempre mais de um dos lados da história do que do outro), nem que desapreciem o trabalho de muito boa gente que actua em determinados eventos, só porque a organização não é flor que se cheire.

O Conquistador

Meu caro Vítor: penso que não está em causa ir a tuna A ou B - ou, pelo contrário, não ir a tuna X e Z. O PTunas, ao que percebi, não está contra as tunas que participam - que certamente têm muito mérito. Está "contra" o facto de por trás do mesmo estarem forças cujas decisões têm contribuído para gerar divisões e mal estar entre as tunas - indo muito para além do que podem e devem, metendo-se onde não são chamados. Não é uma questão de extremismo, mas de princípios. Nota que o mesmo se está a passar em Coimbra e noutros lados. Terás razão se o PTunas for dar cobertura e outros eventos por trás dos quais estejam forças que procuram dividir as tunas para reinar sobre elas, desvirtuando o fenómeno. Se isso acontecer, cá estarei do teu lado para os acusar de hipocrisia. Se não, então estão a agir segundo princípios editoriais, o que não me parece, de todo, "extremismo".

Vitor Branco

Se calhar escolhi mal a palavra. Leia-se "inflexibilidade", então. Mas respeito a decisão do pessoal do PTunas, claro. E digo mais, concordo até.

Vitor Branco

Bastava haver uma divisão mais explícita entre os comunicados oficiais, como este, e alguns posts (como aquele do "cantemos nós" que referiste). Sob pena de começar a parecer que um grupo restrito de pessoas / tunas quer fazer às tunas aquilo que acusam um grupo restrito de pessoas de fazerem à praxe.

O Conquistador

Hmmm... percebo o que queres dizer. Não me parece corresponder à realidade, se bem conheço a pessoa em causa. É o eterno problema de quando se está a dizer uma coisa em nome pessoal ou em nome de uma instituição. Chega a uma altura em que se pode confundir uma com a outra... Percebo o que queres dizer. Mas acredita que não podias estar mais longe da verdade. Abraço e boa sorte para o F.I.T.A.

R T

Boa tarde a todos! Por questões de formatação e para não maçar, sugiro que passemos para a sala do lado - forum - que lá responderei com todo o gosto a Vªs Exªs! Abraços!

R T

Conquistador: Não há qualquer confusão aqui, devo frisar. Atravessou-se em razão de matéria e em razão de competência quem tinha de se atravessar. Aliás, quem sugere uma ligação entre a Nota de Imprensa e um post no forum nem sequer fui eu..... Tudo muito claro. As usual. O que é pessoal assim é; o que é institucional claramente que o é, como sempre o foi. Abraços!

R T

Pelos vistos tem o PortugalTunas razão. A sensatez está sempre do lado da razão.

Parceiros