Portugaltunas - Tunas de Portugal

IX Noites de Baco
/5 ( votos)

IX Noites de Baco

Reportagem

Nos passados dias 7 e 8 de Março, decorreu mais uma edição do Noites de Baco, desta feita a IX, com organização da Tintuna - Tuna Académica da Egas Moniz.

O festival iniciou-se na 6.ª feira, com o concurso de serenatas, onde as tunas puderam presentear o público com alguns dos seus temas. Por sua vez, a tarde de Sábado foi dedicada a um pasacalles, caracterizado por um ambiente festivo e de convivio não apenas entre as tunas mas também entre estas e a população.

No Sábado foi a vez do Auditório do Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz receber as tunas para o grande espectáculo. Com uma casa bem composta, um público caloroso e alguns minutos de atraso face à hora prevista, o início do espectáculo ficou a cargo de dois elementos da tuna da casa que, com muito humor, boa disposição, música, jogos e interacção com o público presente, cumpriram largamente o seu papel, com apresentações dinâmicas e muito bem conseguidas.

Assim, a primeira tuna a subir a palco foi a in'Spiritus Tuna - Tuna Feminina da Cooperativa de Ensino Superior Egas Moniz. Com 25 elementos em palco, iniciaram a sua actuação com a estreia de "Desfado", numa adaptação do tema de Ana Moura, dedicado à tuna anfitriã. De seguida, apresentaram o original "Capas Negras", desta feita dedicado aos finalistas e a toda a Academia. "Os Anos da Faculdade" foi o tema que se seguiu, dando lugar a uma brilhante prestação da solista em "Eu Sei", de Sara Tavares, que o público não se inibiu de aplaudir. Esta tuna terminou a sua actuação com o seu animado Hino, com as suas pandeiretas e porta-estandartes a brilhar.

De seguida, subiu a palco a primeira tuna a concurso da noite. Com 36 elementos em palco, a Estudantina Académica do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa iniciou a sua prestação com uma versão bastante alternativa do "Sol da Caparica", adaptada ao festival. De seguida, interpretaram "Sonho" e o original "Quando Lisboa Canta", esta última dedicada à Tintuna em jeito de agradecimento pelo convite. "Medo" foi a adaptação do tema de Amália que se seguiu, bem como o instrumental "História da Música". A EAISEL finalizou a sua actuação com "Rua do Gato Preto", saindo de palco com o seu "Hino". Um destaque muito positivo para a prestação dos seus porta-estandartes e para a generalidade da sua actuação, que colocou a fasquia num elevado nível.

A segunda tuna a concurso foi a ESTuna - Tuna de Engenharia da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Com 22 elementos em palco, iniciaram a sua prestação com o seu instrumental. Seguidamente, com a ajuda da "Roda Estúnica" (uma espécie de "Roda da Sorte", com temas da ESTuna) e de elementos do público que fizeram girar a roda e ditaram os temas a tocar, o espectáculo prosseguiu com uma serenata e simultaneamente tema de solista, "Sereia do Sado". O animado tema "Janela para o Mar" antecedeu "Vida de Tuno". De seguida, ditou a roda que se tocaria "Os Teus Olhos", despendindo-se a ESTuna com "Rio Azul". Uma longa actuação muito animada e muito interactiva, com boa receptividade por parte do público.

Após um breve intervalo, subiu a palco a Agricultuna - Tuna Académica do Instituto Superior de Agronomia. Com 18 elementos em palco e após uma breve introdução instrumental, apresentaram uma adaptação do fado "Lisboa Antiga", prosseguindo para "Perfume". "Jaguncina", o instrumental original, foi o tema que a Agricultuna interpretou antes de um outro original e tema de solista, "O Rochedo". Esta tuna finalizou a sua actuação com a animada "Marcha de Alfama". Uma actuação também ela bastante animada e bastante coerente.

Para finalizar o lote de tunas a concurso, e após a visualização do vídeo promocional deste IX Noites de Baco, subiu a palco a Tuna TS - Tuna de Tecnologias da Saúde do Porto, com 22 elementos. Numa actuação muito alegre, em rasgos reconhecidamente nortenhos, iniciaram a sua prestação com "Oxalá Te Veja", com esquemas de pandeiretas e estandartes bastante imponentes. "Festa da Vida", um dos temas de solista, precedeu o instrumental original "Heróica". Após a interpretação de "Cavaleiro Andante", interpretado por um solista bastante rouco, a Tuna TS animou mais uma vez a noite que já ia longa, com "Rosa à Janela", num tema com apontamentos de solista, estandartes e pandeiretas. O original "Duas Cidades" encerrou a prestação desta tuna, finalizando-se assim a actuação das tunas a concurso.

Enquanto o júri procedia à deliberação, subiu a palco a tuna anfitriã. Com 31 elementos em palco, iniciaram a sua actuação num registo calmo e sóbrio de "No Teu Poema". Após este tema, juntaram-se em palco todos os elementos que já não estão no activo da tuna, perfazendo uma moldura humana (e vocal) muito interessante. O animado tema "Tágides" permitiu que os seus pandeiretas brilhassem, seguindo-se uma brilhante interpretação à capella de "Cantigas de Maio". O tema de solista "Nini dos Meus 15 Anos" arrancou do público palmas e coros, interpretando depois o tema "Guitarra Toca Baixinho", num excelente apontamento final. O hino "Ser Tintuno" abriu as hostilidades para mais um momento de interacção com o público em "Tudo o que eu te dou", onde a coreografia foi feita em conjunto com a Tintuna. O tradicional grito académico fechou as hostilidades.

Assim, o júri, constituído por:

Felim - Membro da Tintuna
João Moedas - Presidente da Associação de Estudantes
Inês Nabais - Magister da in'Spiritus Tuna
Marco Santos - Ensaiador da Tintuna

Deliberaram:

Melhor Estandarte - Estudantina Académica do ISEL
Melhor Pandeireta - Tuna TS
Melhor Instrumental - Estudantina Académica do ISEL
Melhor Solista - Estudantina Académica do ISEL

Melhor Tuna - Estudantina Académica do ISEL 

Foram ainda entregues os seguintes prémios:

Melhor Serenata - Estudantina Académica do ISEL
Melhor Pasacalles - ESTuna
Tuna mais Tuna - Tuna TS

O Portugaltunas agradece a colaboração da Tintuna para a realização desta reportagem e aproveita a ocasião para endereçar os parabéns pela realização de mais um certame.

Parceiros