Portugaltunas - Tunas de Portugal

IX FITUCB - A Reportagem
/5 ( votos)

IX FITUCB - A Reportagem

A Reportagem

Castelo Branco recebeu mais uma edição do FITUCB - Festival Internacional de Tunas Universitárias de Castelo Branco. Tal como tem vindo a ser habitual, a Estudantina levou o dinamismo tunante para a zona histórica da cidade albicastrense, realizando mais uma vez a noite de serenatas na igreja de Santa Maria do Castelo, logo na sexta-feira.

Numa noite cheia de boa disposição, encontro de culturas e diversidade musical a igreja encheu-se para assistir a um encontro de cultura musical, tendo como pano de fundo um cenário repleto de simbolismo e história da Cidade de Castelo Branco.
 

O primeiro grupo convidado a subir ao altar da igreja foi a Artintuna Copitusa - Tuna Masculina da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco que abriram esta noite com três temas, os originais "Serenata ao Luar" e "Só Te Quero Amar" e um tema de Rodrigo Leão "Pasión", em seguida sobe ao altar o Grupo "Sons de Beiroa" recentemente anexados à Associação Cultural Estudantina de Castelo Branco (ACECB) que interpretou temas tradicionais com uma "roupagem diferente", iniciaram com um tema de Arlindo de Carvalho "Saudades da Beira", em seguida "Senhora dos Remédios" tema tradicional com arranjo do grupo e para terminar um tema de José Afonso (Zeca Afonso) "Traz Outro Amigo Também", por fim foi a vez do Grupo de Fados da Estudantina Académica de Castelo Branco pertencente à ACECB se apresentarem no altar, onde interpretaram "Variações em Si menor de José Nunes" adaptado para Variações em Lá menor por Custódio Castelo, "Fado das Horas: Lenda das Rosas" tema popular com letra de Linhares Barbosa, "Fado Menor" tema popular com letra de Maria Manuel Cid, "Fado Corrido" tema tradicional e concluíram com "Fama de Alfama" de Francisco Radamanto/Conde de Sobral e Mário José Lopes.

Terminada a passagem dos grupos convidados pelo altar da Igreja de Santa Maria do Castelo, chegou então a vez das tunas a concurso, onde sob o olhar e ouvidos atentos da assistência e das guias (Júris do prémio de Melhor Serenata) cantaram e encantaram com as suas serenatas.

A primeira Tuna a subir ao altar foi a Copituna d`Oppidana Tuna Académica da Guarda que interpretou dois temas originais "Coração de Estudante" e "Céu de Maio", de seguida a segunda tuna a concurso a Tunadão 1998 - Tuna do Instituto Politécnico de Viseu que interpretou os temas originais "És Tu" e "Amor Vadio", em seguida sobe ao altar a terceira tuna a concurso a Fan - Farra Académica de Coimbra com os temas originais "Serenata ao Mondego" e "Amor da Minha Vida" por fim a quarta e última tuna a concurso a TAIPCA - Tuna Académica do Instituto Politécnico do Cávado Ave de Barcelos que interpretaram os temas "Cantar-te um Poema" tema original e "Zorro" de Luís Represas.

Terminadas as atuações a festa continuou junto à Igreja de Santa Maria do Castelo seguindo depois para a Discoteca "Alternativa" onde durante toda a noite reinou o convívio e a boa disposição.


No sábado com um pequeno atraso motivado pelo futebol, teve início o certame propriamente dito no completamente esgotado Cine-Teatro Avenida, logo com um momento marcante que foi a homenagem a um dos membros fundadores da Estudantina Académica de Castelo Branco recentemente falecido, o Rui "Truta" Gil, através de uma montagem das suas fotos mais marcantes, o que emocionou todos os presentes.

O primeiro grupo a subir ao palco foi a Tuna da Universidade Sénior Albicastrense, tuna afilhada da Estudantina. Tiverem uma pequena prestação que mostrou a alegria e jovialidade dos seus elementos, muito baseada em temas tradicionais da região, como sejam o "Milho Verde", "Entrudo" e "Maria Faia".

A primeira tuna a concurso foi a Copituna d'Oppidana - Tuna Académica da Guarda, com 41 elementos em palco. Começam a apresentação com um poema "à nobre e linda cidade de Castelo Branco", com imagens de fundo dos seus lugares mais marcantes. O primeiro tema foi "Sábado à Noite", o mais recente original da tuna com destaque para o arranjo vocal. O segundo tema trata-se de uma versão de "Playback" de Carlos Paião, com as pandeiretas e bandeira em destaque. Outro original foi o instrumental na sequência do primeiro tema - "Domingo à tarde". O conhecido original "Menina Caloira" não poderia faltar a esta apresentação, com direito a "selfie" e momento humorístico, que ligou ao "Capa ao Ombro" que deu largas aos seus cinco pandeiretas. Dedicado à própria tuna e à tuna da casa, em forma de comemoração do seu aniversário o tema "20 Anos" de José CID, com o solista em destaque.

A segunda tuna a concurso foi a FAN-FARRA Académica de Coimbra que, com 24 elementos em palco, levou a cabo uma atuação baseada toda ela em originais. "Fan-Farra" só a vozes seguida de "Indiferença" acompanhada de Guitarra Portuguesa deu início à atuação. Depois de uma pequena explicação de como surgiu esta tuna muito ligada à Académica e atualmente com 28 anos de existência, interpretou o tem "Briosa", mais um original, dedicado ao clube da cidade. Ao instrumental "Elogio a 1735" seguiram-se dois temas tocados em formato medley - "Caloiro Rua Larga" e "Mondego", que deu largas aos seus cinco pandeiretas, bastante animados. "Lenda Encantada" e o tradicional FRA terminaram esta atuação, muito ligada às tradições e vivências coimbrãs.

Após o intervalo surge a Tunadão 1998 - Tuna do Instituto Politécnico de Viseu, com 32 elementos em palco. O original e bem conhecido "Estudante de Viseu" deu início à apresentação de forma bem animada e com variações que fizeram sorrir o público presente. A serenata dedicada às guias e a todas as donzelas da sala foi a "Lenda da Fonte", com o seu solista em destaque e que terminou com uma chuva de pétalas de rosas a dar o tom romântico que se pretendia. O instrumental da Tunadão foi um medley dedicado às gentes albicastrenses, que incluiu os temas "Adagio", "Barbeiro de Sevilha" e a "Dança do Sabre". "Balada do Padeira" outro original dedicado às guias e a todos os apoiantes da tuna, seguido de "Caravelas" e "Menina da Saia Preta" que terminaram esta atuação muito animada e do agrado do público.

Para terminar as apresentações das tunas a concurso surge da cidade de Barcelos, a Tuna Académica do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, com 28 elementos em palco (e claro, um galo). O primeiro tema foi uma versão de José Cid "No Dia em que o Rei Fez Anos", seguido de dois originais "Nobre Lenda" e "Origens", este último um instrumental, numa atuação muito virada para a música tradicional portuguesa com nova roupagem, nomeadamente aos sons do Minho. "Barca dos Amantes" de Sérgio Godinho foi o tema de solista dedicado às guias e às donzelas da sala. Uma música mais animada seguiu-se no reportório com o "Eu Não Sou Poeta" de Carlos Paião, com os pandeiretas em destaque. Para o final veio o já conhecido "O Galo é o Dono dos Ovos" de Sérgio Godinho, com que a TAIPCA saiu de palco, numa apresentação com bons arranjos vocais e instrumentais.

Para finalizar as atuações desta noite e deste FITUCB, veio a tuna anfitriã a Estudantina Académica de Castelo Branco com 33 elementos em palco. Uma primeira homenagem à Estudantina Académica da Madeira, a tuna madrinha, com o "Bailinho da Madeira", seguido de "Lisboa Não Sejas Francesa", "Amanhã é Sempre Longe Demais" dos Rádio Macau e "Flor de Verde Pinho" de Carlos do Carmo. Para finalizar a atuação, antes da entrega dos prémios e já com os antigos tunos em palco, colocando assim duas gerações de tunos (irmãos) em palco, foram interpretados 2 temas, "Adeus que me vou embora" de António Variações, mais uma vez com uma sentida homenagem ao falecido Bandeira da tuna, Rui "Truta" Gil, seguido do hino da tuna "É por ti que eu canto", finalizada com a típica vénia à boca de palco.

Por fim passou-se à entrega dos prémios, tendo os resultados sido o seguintes:

Melhor Porta-Estandarte - Prémio Rui "Truta" Gil - Tunadão 1998
Melhor Pandeireta - CopiTuna
Melhor Instrumental - Tunadão 1998
Melhor Solista - TAIPCA
Melhor Tema Original - TAIPCA
Melhor Serenata - TAIPCA
Tuna + Tuna - Tunadão 1998
2a Melhor Tuna - Tunadão 1998
Melhor Tuna - TAIPCA

A Discoteca "Alternativa" foi novamente o local de convívio e a boa disposição.

Pontos mais e menos do festival:

Quanto aos pontos negativos apenas podemos apontar o som, já que não esteve à altura deste evento que esgotou o Cine-Teatro Avenida. Não foi equilibrado e não permitiu por vezes ouvir todos os detalhes das atuações. Foi no entanto melhorando ao longo da noite.

Quanto aos pontos positivos, a apresentação levada a cabo por elementos da EACB, num tom quase familiar durante todo o espetáculo, deu a conhecer os feitos da tuna ao longo dos últimos tempos, sempre com um toque de humor e descontração, mas sem perder mais do que o tempo necessário à sequência do espetáculo. Outro ponto positivo foi o convívio entre todas as tunas presentes, durante todo o certame.

Agradecemos à Estudantina pelas condições proporcionadas.

 ...E até ao X FITUCB!

Parceiros