Portugaltunas - Tunas de Portugal

IV Tunão
/5 ( votos)

IV Tunão

Por Gonçalo Martins De Matos


Mais um ano, mais uma edição do Tunão. A IV edição do Tunão - Festival de
Tunas Femininas, organizado pela Tun'ao Minho - Tuna Feminina Académica da
Universidade do Minho, realizou-se, mais uma vez, no Auditório Adelina Caravana, na Escola de Música Calouste Gulbenkian, no dia 16 de novembro de 2019.

No dia 15 realizaram-se as Serenatas do Certame, que decorreram novamente no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho e que contaram com todas as tunas a concurso e com a Tuna de Medicina da Universidade do Minho como extraconcurso.

Na tarde do dia 16, mais uma vez a Tun'ao Minho envolveu as tunas visitantes e
a cidade de Braga com as suas atividades lúdicas, como workshops de guitarra
braguesa e a realização de jogos tradicionais, realizadas no Centro da cidade.

Já o Certame propriamente dito foi aberto pela Tuna Universitária do Minho
que, como grupo convidado, preparou o público para o festival que se iniciava.
A primeira tuna a concurso foi a Vibratuna - Tuna Feminina da UTAD, que abriu
o Festival com um pequeno introito instrumental, que consistiu num excerto da música "Um Contra o Outro", animado por coreografias de pandeiretas e estandartes. De seguida interpretou o seu tema instrumental, "Revolução", ao qual se seguiu o original "Se voltas, não vás", do qual se destacou uma coreografia de capas e de quatro estandartes. Após a apresentação do tema de solista, uma adaptação de "Não Hesitava um Segundo", de Ana Moura, a Vibratuna fechou a sua atuação com a interpretação dos seus originais "Altiva Bila" e "Ale'UTAD", bem guarnecidas, é claro, de coreografias de pandeiretas e estandartes.

Coube à TUNAFE - Tuna Feminina de Engenharia da Universidade do Porto o
segundo lugar na ordem das atuações, tendo presenteado desde logo o público com
uma parte do tema "Leve como uma pena". Após a apresentação de "Ninguém é dono do Mar" seguiu-se o seu tema instrumental "Tamacun", um tema muito curioso que não deixou o público indiferente. Após a apresentação da sua "Serenata ao Porto", a TUNAFE finalizou a sua atuação com o tema de solista "Canção da Madrugada", uma música muito bem interpretada à qual não faltou uma coreografia de estandarte.

Após um intervalo de 10 minutos, coube à TFMUC - Tuna Feminina de
Medicina da Universidade de Coimbra a abertura da segunda parte. A abrir a sua
atuação a tuna de Coimbra apresentou os seus temas "Tuna", do qual se destacou uma coreografia com estandartes, e "Caloiro", da qual merece referência a execução da coreografia de pandeiretas. Como instrumental foi apresentado o tema "Pó de
Estrelas", muito bem interpretado e ao qual não faltaram as coreografias de
estandartes e pandeiretas, seguindo-se, como tema de solista, "Cidade de Amor". A
encerrar a atuação da tuna coimbrã foi apresentado o tema "Em Pedaços".

A encerrar as atuações a concurso, foi a vez da prestação da C'a Tuna aos Saltos - Tuna Médica Feminina da UBI, que abriu uma sólida atuação com uma deliciosa
interpretação a capella de "Estrigadeiras do meu linho", ao qual se seguiu, como
introdução, um excerto de "Arriba a Monte", acompanhada, como não podia deixar de ser, de coreografias de estandartes e pandeiretas. Após a apresentação do tema de  solista, "Eterna Covilhã", e do tema "Menina do Alto da Serra", a atuação da tuna foi encerrada pela interpretação de dois temas: o seu fantástico tema instrumental "Dèjá Écouté", que nos apresentou uma brilhante coreografia de estandartes, a par das coreografias de pandeiretas; e o tema da telenovela brasileira "Gabriela".

Encerrando o Certame, eis que chegou a vez da tuna organizadora. A Tun'ao
Minho abriu a sua atuação com os temas "Não chames pela saudade", interpretado a
capella, e "Estrela d'Alva", o seu bem conseguido medley de músicas de Zeca Afonso, acompanhada de seguras coreografias de estandartes. Após mais uma bela
interpretação do seu tema instrumental, "Insónia", a tuna da casa prosseguiu com o
seu tema de solista, "Rancho Fundo". Chegado o momento, a tuna anfitriã estreou a
sua interpretação do tema "Dos Gardenias", acompanhada de uma forte coreografia
de capa e de estandartes.

Antes da entrega de prémios, a tuna organizadora interpretou mais uma vez, e com a animação que o caracteriza, o seu cativante original, "Trovas de Amor". Após a entrega de prémios, mais uma edição do Tunão era encerrada ao movimentado som de "Trem das Onze".

Os prémios forma distribuídos da seguinte forma:

Melhor Lip Sync - TFMUC
Melhor Serenata - C'a Tuna aos Saltos
Melhor Pandeireta - C'a Tuna aos Saltos
Melhor Estandarte - C'a Tuna aos Saltos
Melhor Instrumental - TUNAFE
Melhor Solista - Vibratuna
Melhor Original - C'a Tuna aos Saltos
Tuna Mais Tuna - TFMUC
Melhor Tuna - C'a Tuna aos Saltos


A festa prosseguiu no Bar Académico de Braga


Gonçalo Martins de Matos

Parceiros