Portugaltunas - Tunas de Portugal

III TABernal: Reportagem
/5 ( votos)

III TABernal: Reportagem

A Reportagem Deste Evento

III TABernal

A reportagem…


A TAB – Tuna Académica de Biomédicas – realizou na passada sexta-feira, dia 26 de Março, mais uma edição do seu Festival: III TABernal.

Como “Especialidades do Dia” estiveram a concurso as seguintes tunas:

- DENTUNA – Tuna de Medicina Dentária do Porto

- TAFEP – Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto

- TROVANTINA – Tuna do Instituto Politécnico de Leiria

- TAULP – Tuna Académica da Universidade Lusíada do Porto

A festa começou com o normal atraso destes eventos, ainda durante a tarde de sexta-feira, com a recepção das tunas no ICBAS – casa mãe da tuna organizadora – e com as tunas convidadas a desenvolverem uma série de actividades programadas pela TAB a que designaram “Tunas Paper”, num ambiente festivo e alegrando a zona envolvente do seu trajecto.

Chegou a hora do jantar que decorreu num espaço fantástico, o Ateneu Comercial do Porto, sem dúvida uma pérola e um espaço único que proporcionou um ambiente intenso e memorável a quem esteve presente. Ressalta-se deste jantar a recepção da tuna organizadora com a “bebida oficial dos festivais” à descrição para os participantes e a animação proporcionada pelas tunas, nomeadamente da TAFEP que fez questão de não parar de tocar.

Às 21h, abriram-se as portas da sala.

Com uma assistência de cerca de 400 pessoas, que criaram um ambiente fantástico e acolhedor numa das mais míticas salas de espectáculo da cidade Invicta – O Teatro Sá da Bandeira – iniciou-se o espectáculo com o respectivo atraso académico.

Inicia-se a noite com um vídeo musical “censurado” pela figura do “Diácono”, que leva a plateia à gargalhada geral enquanto aguardava atrás da cortina a primeira tuna a concurso.

A DENTUNA inicia assim a vertente competitiva do festival. Com cerca de 28 elementos em palco, arranca para uma actuação bastante coerente, a abrir com o tema “Canto de Andar”, com bons arranjos vocais, seguida do tema instrumental vencedor da noite “variações sobre a sétima arte” – um meddley que reuniu vários temas conhecidos do público – bem executado e criativo. Seguiram-se dois temas para os solistas mostrarem os seus dotes: “Capitão Romance” - um original dos Ornatos Violeta – e “O Corvo” – uma serenata. Terminaram a sua actuação com o seu hino original – “Ribeira” – tema com pandeiretas, animado e bem elaborado, com o público a aplaudir.

A TAFEP foi a segunda tuna a concurso, com muito apoio da sua claque e com cerca de 32 elementos em palco. Abriram com “Segredos”, um original com uma grande demonstração dos seus pandeiretas que viriam a arrecadar o respectivo prémio. Seguiu-se outro original, “Amo-te, quero-te, adoro-te”, uma serenata e tema de solistas. Como instrumental trouxeram mais um meddley de vários temas incluindo kusturika, com bastantes arranjos e com bonitos pormenores de violino. Seguiram-se os temas “Troca Pingas” e “Retratos”, este último uma recolha de vários trechos de músicas populares portuguesas que encerraram uma actuação bem animada concluída com um "Efe-Erre-A" e o hino de Economia.

O intervalo foi substituído pelo seguimento do espectáculo dado o atraso inicial e o alongar da hora…

A 3ª tuna a subir a palco foi a TROVANTINA, com cerca de 28 elementos que viajaram da cidade do Liz para trazerem uma actuação com 3 temas originais, muito consistente e animada. Começaram com Zeca Afonso em “Cantigas de Maio”, tema para o seu solista brilhar, com bons arranjos vocais. Seguiu-se um tema de Amália “Maria Lisboa”, pautado pelo bom trabalho vocal patente nos arranjos. “Brasileirinho” foi o tema instrumental, bem executado. Seguiram-se os 3 últimos temas, todos originais: “Às vezes gosto de ti” – com nova intervenção de solista; “Pipo” – tema de pandeiretas proporcionando a gargalhada geral no público pelo percalço que um dos pandeiretas teve com as calças do traje; “Eterna Amante” – tema também ele animado que encerrou uma actuação de bom nível.

A última tuna a concurso foi a TAULP, com cerca de 19 elementos. Abriram a actuação com o bonito tema “Xácara das Bruxas Dançando”, com boas intervenções do seu solista. Seguiu-se o instrumental “Tico Tico no Fubá”, com um bom desempenho técnico. O 3º tema foi “Cartas de Amor” numa inovadora versão Jazz, com bons arranjos vocais e instrumentais. “A Ilha” de Rui Veloso foi o tema seguinte onde o seu solista brilhou, o que viria a valer-lhe o respectivo prémio. Terminaram a sua actuação com um original “Invicta”, um tema em honra à cidade portuense, com uma entrada de metais e animado pelos seus pandeiretas. A saída de palco fez-se ao som de “quero beber, beber, beber…”, com o público a aplaudir. Actuação pautada pela interacção da sua “caixa mágica” com o público e pela sobriedade e bom desempenho geral.

O ambiente esteve fantástico, para muito tendo contribuído os apresentadores e “jograis” da Tuna Académica de Biomédicas que deliciaram o público com pequenos sketches cómicos com “viras” e cantares à desgarrada, declamação de poemas e cantares africanos onde não faltou um “exorcismo” ao vivo…

Enquanto o juri deliberava, esteve em palco a tuna anfitriã que presenteou o público com alguns dos seus temas para alegria dos seus familiares, amigos e seguidores. Destacam-se temas como “chi-glin-din”, “Porto Covo”, “Mulheres”, “Madalena” e o seu hino original “Memórias de um Tuno”, entre outros.

Chegada a hora da entrega de prémios, o júri constituído por 5 elementos da área da música e do academismo (Pedro Roque, Nuno Magalhães, Jorge Carvalho, Gustavo Santos e Margarida Coelho) decidiu:

Melhor Instrumental - DENTUNA - Tuna de Medicina Dentária do Porto

Melhor Pandeireta - TAFEP - Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto

Melhor Porta Estandarte - TROVANTINA - Tuna do Instituto Politécnico de Leiria

Melhor Solista - TAULP - Tuna Académica da Universidade Lusíada do Porto


Melhor Tunas Paper (atribuído pela organização) - TAFEP - Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto

Tuna + Tuna (atribuído pela organização) - TAFEP - Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto

2.ª Melhor Tuna - TROVANTINA - Tuna do Instituto Politécnico de Leiria

Melhor Tuna - TAULP - Tuna Académica da Universidade Lusíada do Porto

O espectáculo encerrou com o tema “Guantanamera” com o palco cheio com todos os elementos da TAB e representantes de todas as tunas e júri e com o público a acompanhar.

Seguiu-se a festa no bar do Teatro Sá da Bandeira, com um Dj a animar a noite que se prolongou até às tantas da madrugada.

Os parabéns à Tuna Académica de Biomédicas pela organização de um grande festival e a todas as tunas convidadas pela grande festa proporcionada a todos os presentes.

Venha o IV TABernal!

Parceiros