Portugaltunas - Tunas de Portugal

I Trovas d'Amato - Festival de Tunas Mistas da Cidade de Castelo Branco
/5 ( votos)

I Trovas d'Amato - Festival de Tunas Mistas da Cidade de Castelo Branco

A Reportagem

Decorreu nos passados dias 4 e 5 de Abril o I Trovas d’Amato - Festival de Tunas Mistas da Cidade de Castelo Branco, organizado pela TUSALD - Real Tuna Académica da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias.

O Festival teve início no dia 4 com a Noite de Serenatas, no Centro Artístico Albicastrense, por onde passaram as Tunas a concurso, TAEB, TEL, TAISCTE e Tum'Acanénica e a Tuna extra-concurso Estudantina Académica de Castelo Branco. Depois da música seguiu-se a animação noite fora pelos bares albicastrenses.

No dia 5, depois de uma tarde onde as Tunas visitaram vários bares de Castelo Branco, todos os caminhos iam dar ao Auditório da Escola Superior de Tecnologia, onde uma plateia quase esgotada esperava por uma noite de muita música.

O festival começou com a participação da Estudantina Académica de Castelo Branco, com 24 elementos em palco. Apresentaram “É por ti que eu canto”, o instrumental “Guitarra Baiana” seguidos do novo tema de solista “Lisboa não sejas francesa”, terminando com “Adeus que me vou embora”. Destacam-se nesta actuação os apontamentos vocais e instrumentais apresentados.

Seguiu-se a TAISCTE, com 22 elementos. Apresentaram “Aquando”, “Renascer de um trovador”, o instrumental “Corfu”, “Ode Lusitana” e o tema de solista “Noite de St. António”. Destacam-se nesta actuação a prestação dos estandartes, os arranjos vocais e instrumentais e a interpretação de “Saudades da Beira” entre os temas, assim como a leitura do poema de João Ruiz de Castelo Branco “Cantiga sua partindo-se”.

De seguida apresentou-se a TEL, com 25 elementos. Apresentaram “Charamba”, “Romeiro ao lonxe”, o instrumental “Prometeus”, “Lisboa dos meus amores” e “Ronda das mafarricas / Despedida”. Nesta actuação destacam-se os arranjos vocais e musicais e o trabalho dos seus pandeiretas.

Depois do intervalo apresentou-se a Tum’Acanénica com 25 elementos. Iniciaram a actuação com “Sra. do Almortão”, seguindo-se o instrumental “Saltimbanco”, o tema de solista “A minha saudade”, “Fonte das 3 bicas”, “Só por amor” e “Festa da Vida”. Destaque para os seus porta-estandartes assim como a alegria constante.

Seguiu-se a TAEB, com 47 elementos em palco. Iniciaram a actuação com “Amora madura” e “Castelo de Beja” só a vozes, seguindo com o instrumental "J'y Suis Jamais Allé", “Vida de estudante”, o tema de solista “Oculto desejo”, “Vamos cantar”, “Menina do alto da serra”, “Azul da capa”, terminando com mais um instrumental “Padrinho das Caraíbas”. Destaque para a sua solista e para os pandeiretas e estandartes.

Enquanto o júri deliberava os resultados, apresentou-se a tuna anfitriã, TUSALD com 45 elementos. Apresentaram “Medley albicastrense”, “Medley do Festival da Canção”, seguindo-se “Prá caloirada” já com os Tunos reformados em palco. Seguiu-se o instrumental “Debutante” terminando com “Cidade de Saudade”. Destacam-se os seus estandartes e pandeiretas, assim como os arranjos vocais.

De seguida procedeu-se à entrega dos prémios, decididos pelo júri composto por:

Magda Jorge – TUSALD
João Afonso – Estudantina Académica de Castelo Branco
Eduardo Gual – Tuna Académica de Portalegre
Rafael Rodrigues – Desertuna – Tuna Académica da Universidade da Beira Interior
António Pedro Dias – Professor de música e músico profissional

Os prémios foram entregues da seguinte forma:

Melhor Tuna - TEL
2ª Melhor Tuna - TAISCTE
Tuna Mais Tuna - TAEB
Melhor Pandeireta - TAEB
Melhor Porta-Estandarte - TAISCTE
Melhor Solista - TAEB
Melhor Instrumental - Tum'Acanénica
Melhor Serenata – TEL

Depois do festival, a festa prosseguiu até de manhã pelos bares e discotecas de Castelo Branco.

O Portugaltunas agradece a colaboração da TUSALD, endereçando os parabéns pela organização deste I Trovas d’Amato.

Parceiros