Portugaltunas - Tunas de Portugal

I Rabelos
/5 ( votos)

I Rabelos

O Primeiro Festival Organizado Pela Tunaget - A Reportagem.

Realizou-se no passado dia 16 de Abril o "I Rabelos", festival de tunas organizado pela Tunaget - Tuna do Instituto Piaget de Vila Nova de Gaia.

Numa tarde onde o sol convidava todos os presentes a refrescarem-se, por volta das 15 horas já se sentia o ambiente festivo e característico deste tipo eventos, fazendo antever o que estaria reservado para a noite.


Por entre jogos de sueca e umas partidas de matraquilhos os primeiros confrontos deram o mote para uma tarde descontraída de convívio culminando num belíssimo Porto de Honra oferecido a todos os participantes.

Rapidamente se aproximou a hora do festival e ultimaram-se os últimos pormenores.

Pelas 22 horas deu-se início ao I Rabelos, no cine teatro Eduardo Brazão, situado em Valadares.

Com a sala totalmente lotada e com um público magnifico a TUFIP - Tuna Feminina do Instituto Piaget (tuna convidada), foi a primeira a subir a palco. Com cerca de 28 elementos iniciaram com um tema de Amália Rodrigues, "Barco Negro", seguindo-se com a conhecida sonoridade dos Deolinda em "Movimento Perpétuo". Terminaram a sua animada actuação com "Todas as ruas do amor" dos Flor-de-lis.

A primeira tuna a concurso foi a Trovantina de Leiria, com 27 elementos em palco. Apresentaram sete temas, iniciando a sua actuação com "Cantigas de Maio", seguiu-se "Maria Lisboa" e descansam a voz com o instrumental "Brasileirinho". Seguiu-se um tema original, a serenata "Às vezes gosto de ti". Continuam com mais dois originais " Pipo" e "Eterna Amante". Despedem-se com "Beijos".

A segunda tuna a concurso veio da cidade dos arcebispos, a Estudantina de Braga. Ao ritmo da tarola deram início à sua prestação com o original "Lenda do mar", seguindo com "Nem às paredes confesso", imortalizado pela fadista Amália Rodrigues, onde se destacam os pandeiretas bem animados. "O teu Batom" e o instrumental "Israelita" foram os temas com que continuaram a sua actuação. Foi a vez de o solista avançar e interpretar "Quase" cativando o público e o júri. Terminaram com um "Medley de António Variações", interpretado à capella.

A terceira tuna a concurso foi a Tuna TS - Tuna da Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto. Com cerca de 29 elementos em palco, iniciou a sua actuação com "Zaratrusca" seguida de "Rankankan" e do seu animado instrumental, um tema judaico - "Hava Naguila". Interpretaram ainda "Festa da Vida" imortalizada por Carlos Mendes em 1972, prosseguindo com um tema italiano que animou o público "Bella ciao" e "Rosa à Janela", terminando a sua actuação com a sonoridade de Oquestrada em "Oxalá te Veja".


A esta seguiu-se a ATITUNA - Tuna Feminina da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, também convidada para animar a festa. Com cerca de 30 elementos em palco, iniciaram a sua actuação com "Recuerdos Bolivianos" uma música bastante animada, onde se destacou o seu porta-estandarte, seguindo-se com da sua interpretação de "Vou Dar De Beber À Dor". Prosseguiram com uma adaptação da música de Sérgio Godinho "É tão bom", e ainda "Aconteceu" de Ana Moura, numa belíssima interpretação da solista, terminando com a já conhecida "Criatura da Noite".


A terminar as tunas a concurso, surgiu a Cartola de Aveiro. Deram início à sua prestação com "Morte do Artista", seguindo-se "Macho Português" e "Serenata Nova". Continuaram com "Aveiro é..." e com "Triste História" completaram a actuação, sempre cheia de variações de ritmos e coreografias, com um animado show de bandeiras e pandeiretas.

Como não podia deixar de ser, a tuna da casa, a Tunaget, apresentou-se em palco, enquanto o júri deliberava. Uma pequena mas muito emotiva actuação fica gravada na memória de todos os presentes. Depois de "Feiticeira" e o instrumental terminam a sua apresentação com uma homenagem ao elemento desta tuna, mais conhecido por "Meireles", recentemente desaparecido, tendo sido dedicado o hino desta tuna inteiramente a ele.

Já com todos os representantes das tunas e do júri em palco, foram entregues os seguintes prémios:

Melhor Tuna - Magna Tuna Cartola

2ª Melhor Tuna - Estudantina de Braga

Tuna Mais Tuna - Estudantina de Braga

Melhor Instrumental - TS

Melhor Pandeireta - Estudantina de Braga

Melhor Estandarte - Magna Tuna Cartola

Melhor Solista - Estudantina de Braga

Melhor Serenata - Magna Tuna Cartola

Melhor Original - Magna Tuna Cartola

Júri composto por:

- Sérgio Amaral - Presidente do júri - Coordenador do Curso Superior de Música do Instituto Piaget

- Armando Castro - Elemento da Tunaget

- Professor Alexandre Mendes - Vice-presidente do Instituto Piaget

- Professora Sílvia Fernandes - Directora do Campus do Instituto Piaget (Polo de Vila Nova de Gaia)

- Rogério Azevedo - Elemento da Tuna Académica da Universidade Fernando Pessoa

Uma palavra de apreço e os parabéns à Tunaget, por este seu primeiro festival ter sido uma grande festa, com uma organização incansável, que não deixou faltar nada a todos os participantes, tendo proporcionado a todos um excelente dia.

Venham mais "Rabelos"...

 

Parceiros