Portugaltunas - Tunas de Portugal

CIRTAV 2010: A Reportagem
/5 ( votos)

CIRTAV 2010: A Reportagem

A Reportagem Da 4ª Edição Do CIRTAV

Foi nos dias 28 e 29 de Maio que decorreu a IV edição do CIRTAV – Certame Internacional do Real Tunel Académico de Viseu, realizado no bonito cenário do Adro da Sé.

A TDUP – Tuna do Distrito Universitário do Porto, foi a grande vencedora deste fim-de-semana por terras de Viriato! 

Após a recepção das tunas, um belo repasto no Restaurante “Páteo” esperava as tunas convidadas e os amigos do Real Tune. O mote para o convívio estava lançado, atingindo o seu expoente máximo na visita à grande faculdade de Viseu: o "Boquinhas"! A festa continuou noite dentro na Discoteca NB. 

No dia seguinte o acordar foi difícil, depois de umas poucas horas de sono. Após um almoço bastante animado, seguiram-se as serenatas junto à Sé e o animado Pasacalles que começou precisamente no "Boquinhas" e percorreu as ruas´da zona histórica em direcção ao Rossio, onde as tunas mostraram à cidade um pouco da grande noite que se antevia. Durante a tarde as tunas foram ainda recebidas na Câmara Municipal de Viseu pelos representantes do Município Viseense, dando as boas vindas a todos os participantes neste CIRTAV.

Depois do um animado jantar, as tunas rumaram ao local do espectáculo – o adro da Sé de Viseu. Apesar do “fresquinho” que se sentia em Viseu, os amigos e a população acorreram em peso - cerca de 700 pessoas - salientando-se as boas condições de luz e som, para além do fantástico cenário arquitectónico que serviu de fundo às várias actuações, simplesmente único.

A primeira tuna a actuar, extra-concurso, foi a TUNADÃO 1998 – Tuna do Instituto Politécnico de Viseu. Com cerca de 28 elementos em palco, iniciaram a sua actuação com um medley de 3 originais seguido de uma interpretação “Rua do Capelão”, onde se destacou a prestação do seu solista. Terminaram a sua actuação com “Caravelas” e “Menina da saia preta” onde se destacou a prestação dos seus pandeiretas.  

A primeira tuna a apresentar-se a concurso foi a Tuna Académica do Instituto de Engenharia do Porto. Com cerca de 20 elementos em palco iniciaram a sua actuação com um original “Mulher Tripeira” onde se destacou a prestação dos seus pandeiretas e dos seus porta estandartes, seguido da interpretação do tema “Mãe Negra”. Prosseguiu com o seu instrumental “La Rosa y el Volcan” seguindo com o tema “Vocês Sabem Lá” onde se destacou a prestação do seu solista, terminado a sua actuação com o seu conhecido tema “Porto, Vinho e Lugar”. 

A segunda tuna a concurso, veio da pérola do Atlântico, a Estudantina Académica da Madeira. Com cerca de 20 elementos em palco, iniciaram a sua actuação com uma interpretação de um tema de Zeca Afonso “Balada do Outono” seguido do fado “Júlia Florista”, onde se destacou a prestação do seu porta-estandarte. Prosseguiu com a sua serenata composta por Roberto Neves “Alma” onde se destacou igualmente a prestação do seu solista. Seguiu com um original “Funchal de Verde Manto” e terminaram com o seu hino “Estudantina Passa”. 

A terceira tuna a concurso, veio da nobre cidade invicta, a TDUP – Tuna do Distrito Universitário do Porto. Com cerca de 25 elementos em palco, iniciou a sua actuação com uma homenagem a cappela ao “Fado Hilário”, prosseguindo com o seu original “Meu Porto sem Par” onde se destacou a prestação dos seus pandeiretas. Seguiu a sua actuação com “Capa Negra” e “La Negra Tomasa” onde se destacou a prestação do seu porta-estandarte. De seguida e de Ary dos Santos, o tema “Estrela da Tarde” onde se destacou a prestação do seu solista, terminado com o conhecido tema “Casa Portuguesa”. 

Por fim a concurso, esteve a TUA - Tuna Universitária de Aveiro.  Com cerca de 15 elementos em palco iniciaram a sua actuação com o seu conhecido tema “Barco de Aveiro” seguido de “Nova Primavera” onde se destacou a prestação dos seus porta-estandartes. Prosseguiu com o seu "Mix de Zeca Afonso" seguido do seu tema de solista “Lá Longe”, terminado a sua actuação com o tema “Amor à Beira Mar”. 
 

Finalmente e enquanto o Jurado se reunia, actuou a tuna anfitriã, o Real Túnel Académico – Tuna Universitária de Viseu. Com cerca de 35 elementos em palco, iniciaram a sua actuação com “Abertura” seguido do seu original “Rua Escura 43”. Prosseguiu com “Viseu, Senhora da Beira” terminando a sua actuação com “Homenagem a Hilário”, onde se destacou a prestação dos seus pandeiretas. 

 

No final o Exmº Jurado do CIRTAV deliberou:

 

Melhor Pasacalles: Estudantina Académica da Madeira

Melhor Serenata: Tuna do Distrito Universitário do Porto

Melhor Pandeireta: Tuna do Distrito Universitário do Porto

Melhor Solista: Estudantina Académica da Madeira

Melhor Estandarte: Tuna do Distrito Universitário do Porto

Melhor Interpretação Musical: Tuna do Distrito Universitário do Porto - O Jurado entendeu atribuir ainda uma Menção Honrosa ao bandolim da Tuna Universitária de Aveiro 

Tuna Mais Tuna: Tuna do Distrito Universitário do Porto 

2ª Melhor Tuna: Estudantina Académica da Madeira

Grande Prémio CIRTAV: Tuna do Distrito Universitário do Porto 
 

 

A noite foi longa pelas ruas de Viseu, continuando noite dentro pela Discoteca NB, não sem antes se invadir a Sé com mais música ainda e entoada por todos os participantes.

Muitos parabéns ao Real Tunel pela fantástica organização, exemplar a todos os títulos, pelo acolhimento e pela amizade! Não desfazendo todos os amigos do Real Tunel, obrigada ALMAS!!! 

Sei que me repito constantemente mas quanto a mim, os festivais de tunas não são competições, são um local comum de encontro e reencontro de amigos. O espírito que se sentia foi fantástico, cheio de alegria, tradição e espírito académico aliado ao mais nobre espírito tunante. 

Muito Obrigado e claro, até ao V CIRTAV!

Parceiros