Portugaltunas - Tunas de Portugal

/5 ( votos)

A Aventura do PortugalTunas Take 3

Para Essa Análise Contribui Em Muito O Conhecimento In Loco, Fruto Do Natural Acompanhamento Nos Bastidores De Toda A Evolução Não Só Na Transição Da Versão Anterior Para A Presente

Um pouco mais a frio - como convém nestas matérias até para não se cair em exageros - faço agora a minha análise, embora por dentro, da nova versão do PortugalTunas estreada sensivelmente fará agora uma semana.


Para essa análise contribui em muito o conhecimento in loco, fruto do natural acompanhamento nos bastidores de toda a evolução não só na transição da versão anterior para a presente mas inclusivé desde o remoto ano de 2003, quando em Fevereiro desse ano 3 "malucos das Tunas" resolveram fundar aquele que é o mais completo, eficaz, multifacetado e antigo orgão de informação tunante online em Portugal: Eu próprio, Helder Pestana e José Rosado.


Compreende-se as criticas feitas - as positivas e as negativas - e posso afiançar que muitas das mesmas são feitas por uma simples e única razão: a importância que o PortugalTunas detêm. Nada que fosse insignificante resultaria em tão tamanhas doses de critica, seja ela de cariz + ou -. Essa é a 1ª - e mais importante - elacção a retirar, tal como aconteceu na estreia então em 2003 e tal como ocorreu na transição da versão 1. para a versão 2., então. Resumindo, nada de novo nesta matéria e ainda bem; ninguém conseguiu até à presente data substituir-se ao PortugalTunas pese o facto altamente positivo de haver vários outros produtos nos quais este presente blog se incluí (e no caso do "Aventuras" com mais propriedade se afirma, pois este último não pretende sequer ser sucedâneo do PortugalTunas, tem outras missões que, por mera casualidade, se podem eventualmente cruzar num ou noutro momento).


Serve esse pioneirismo - e presente isolacionismo na matéria - para dizer que, claramente, se poderá avançar dois tempos na informação sobre o mundo tunante nacional: até ao PortugalTunas e depois do PortugalTunas. Dado inegável por força essencialmente de duas ordens de razão: a atenção ao mesmo dispensada por todos os Tunos nacionais - e não só - ao longo de seis anos - e uma forte convicção nos princípios gestores do portal. Estas duas realidades aliadas foram elas por si só - e são hoje igualmente - catalizadoras da real importância que o PortugalTunas detêm, mesmo se em dado momento esses dois factores estiveram mais ou menos presentes. Houve, como em tudo, alturas de desilusão, alguma acomodação (em todas as Tunas isso ocorre e não se pode, até por isso, exigir ao PortugalTunas que tal não suceda...) mas que foram sucessivamente combatidas com trabalho efectivo. Houve tempos mais ou menos complicados, reuniões acaloradas e outras quase dispensáveis mas o PortugalTunas manteve-se, manteve-se porque fiel aos seus principios e finalidades genéticas nunca permitindo desvios que se poderiam revelar fatais à sua missão: formar e informar.


A comunidade tunante, por força de muitos factores que aqui não cabem a sua dissertação, muitas vezes confundiu e em alguns casos confundiu-se: não é o PortugalTunas patrocinado pela Santa Casa da Misericórdia, Ministério da Cultura ou Cooperativa em tempos de PREC; é uma entidade absolutamente privada com fins claros e acima transcritos na ultima linha do parágrafo anterior. Não é o PortugalTunas uma embrião de uma Federação, Associação ou motor de arranque para contra-revoluções de alecrim e manjerona; É sim um opinion-maker em defesa da Tuna enquanto cultura e forma de Ser e Estar. Não é o PortugalTunas o orgão oficial das Tunas mais fracas ou mais fortes musicalmente, das mais alegres ou mais sóbrias, das mais bonitas ou feias ou das mais masculinas e mais femininas; é um orgão de informação tunante ponto período. Doa a quem doer. E vai "doer" mais doravante, posso afiançar desde já. Quase para perguntar "onde está a novidade?"


A novidade surge pela 3ª vez com a estreia de um novo layout e base de dados - ao user comum só interessa o layout e as funcionalidades pois este esquece-se da importância que uma boa base de dados detêm e no caso do PortugalTunas. Quando se alberga em backoffice informações que juntas dariam para um museu, compreender-se-á que a critica mais leve e desinformada pode ser pertinente mas quase igual a uma critica sobre qual o 11 que o Mourinho escolheu este fim de semana para pôr o Inter a jogar: por muito que saibamos, o Mourinho no Inter é que sabe realmente quem são os 11 jogadores mais aptos e eficazes para um determinado fim em concreto. Webmaster´s e gestores de conteúdos há tantos como treinadores de bancada. Mais uma vez, aqui não há novidade alguma.


E é essa falta de novidade pela positiva que se constata desde logo: opina-se, sugere-se, diz-se como se faria, como se não faria e é precisamente nesse feedback que reside a prova do sucesso e importância do PortugalTunas no actual cenário webjornalístico tunante nacional e internacional. Aliás, é forte aposta desta versão o alargar de horizontes geográficos, procurando captar mais e mais utilizadores de facto - e não meramente estatísticos porque isso nada significa no essencial - quer nacionais, quer de outros países onde a cultura tunante está presente, nomeadamente Espanha e América Latina e Central, para lá do natural e óbvio segmento nacional que é e será sempre a alma mater.


Gostos à parte sobre as cores, os floreados e os rodapés, o essencial é que a versão 3. do PortugalTunas é uma excelente base, alicerce, para se poder fazer muitas coisas que até agora eram impossiveis ou inviáveis. Tudo está a renascer ao fim e ao cabo, até para quem por dentro vive o PortugalTunas. Certo certo é que eu até gostava de ver esta versão com uma máquina a debitar finos para a malta mas não é possivel de todo. E há que compreender que há muitas sugestões meritórias, por certo, que não se afiguram possiveis por força de 3 principios basilares que norteiam o PortugalTunas: pertinência da sugestão, praticabilidade da sugestão e a mais importante, decisão final sobre a mesma por parte de quem gere o Portal, porque o conhece, sabe, sente, trabalha dia a dia no mesmo desde 2003 e por aí fora.


Por mim, gosto imenso: é uma maquina sobria de imagem e conteúdos - que crescem à medida dos tempos como sempre foi (mais uma não-novidade) - oriundos das vertentes que fazem o sumo das funções genéticas do Portal. A melhor forma de contribuir com o PortugalTunas é ajudando o mesmo na sua missão pois para o gerir há quem e com provas mais que dadas.


Pelo que posso afiançar, este é o começo da 3ª etapa, etapa essa que trará muitas mais novidades. Posso avançar uma - que surgirá a seu tempo - que pode ilustrar a vontade, trabalho e motivação actuais: terá versões em inglês e espanhol para lá de versões para PDA e outros suportes actuais existentes. A ver vamos.



Hoje a preocupação essencial reside nos alicerces do PortugalTunas; porque azulejos e a cor das paredes, essas trocam-se com facilidade. Mau seria haver frescos de Miguel Ângelo numa casa em ruínas...

Parceiros